Cida destaca botão do pânico para proteger a mulher

Pedro Ribeiro

 

Mesmo depois de deixar o governo, a ex-governadora Cida Borghetti vem sendo lembrada pelas lideranças políticas regionais e nacionais e colhendo frutos de seu trabalho. Nesta segunda-feira Cida recebeu menção honrosa da Assembleia Legislativa do Paraná, em comemoração ao Dia Internacional da Mulher. A homenagem foi proposta pela deputada Mara Lima e aprovada em plenário pela contribuição de Cida Borghetti ao Estado.

Em seu discurso Cida destacou a importância das ações para assegurar a igualdade. “Há milhares de exemplos no dia a dia que confirmam a distância que existe entre realidade e igualdade. Não queremos um dia da mulher para celebrar nossas diferenças. Queremos viver nossa igualdade todos os dias”, disse. “Precisamos empoderar a mulher para que homens e mulheres estejam nas mesmas condições salariais, de horário de trabalho, de divisão de tarefas”, completou.

A ex-governadora ressaltou a necessidade da criação de políticas públicas efetivas  que garantam os direitos das mulheres e que combatam a violência física, moral, intelectual e sexual. “Entre as lutas que precisamos enfrentar, com rigor, estão o combate à violência contra a mulher e à exploração sexual infantil. Infelizmente continuamos a conviver com situações que comprometem o futuro de milhares de crianças, jovens e mulheres”, afirmou.


Uma das medidas mais efetivas para prevenir a violência contra as mulheres e salvar vidas é a denuncia, afirmou Cida Borghetti. “ Um país só muda pelas mãos e pelas mentes das pessoas”, disse.

Cida citou algumas das ações estabelecidas no Paraná durante sua gestão frente ao Governo do Estado para apoio às mulheres. Entre elas a prioridade de atendimento à violência contra a mulher por meio das Patrulhas Maria da Penha, a criação de um grupo de trabalho em parceria com o Tribunal de Justiça para combater à violência contra a mulher na Região Metropolitana de Curitiba e a sanção da lei 107/2018 que instituiu no Estado as Patrulhas Maria da Penha, no âmbito da Polícia Militar. “E ainda consolidamos o botão do pânico para garantir a segurança de mulheres sob medida protetiva”, disse.

 

Post anteriorPróximo post
Pedro Ribeiro
Pedro Ribeiro é jornalista com passagens pela Gazeta do Povo, Folha de Londrina e O Estado do Paraná. Foi pioneiro com a criação do jornal eletrônico Documento Reservado e editor da revista Documento Reservado. Escreveu três livros e atuou em várias assessorias, no governo e na iniciativa privada, e hoje é editor de política do Paraná Portal.
Comentários de Facebook