Com novas regras do Whats, Facebook compartilhará dados e põe fim à privacidade

Pedro Ribeiro


 

Dia 15 é o último dia para que os usuários do WhatsApp aceitam ou não os novos termos e condições para uso do aplicativo. Entre as principais mudanças, está o compartilhamento de dados da conta WhatsApp com o Facebook, a empresa matriz do serviço de mensagens.

A partir deste prazo, quem não aceitar as novas condições começará a ter limitado o uso do aplicativo, mas “nenhuma conta será removida”, assegurou o WhatsApp em seu site.

A partir de 15 de maio, quem não aceitar os novos termos não conseguirá mais abrir sua lista de conversas, mas você poderá atender a ligações e videochamadas. Se tiver as notificações ativadas, poderá tocá-las para ler ou responder mensagens, além de retornar ligações perdidas ou videochamadas, afirma a empresa.

Os usuários só poderão acessar as conversas por meio das notificações na tela.

Se depois de “algumas semanas”, segundo a empresa, o dono da conta ainda não tiver aceitado as atualizações, deixará então de receber ligações e notificações.

Dados do WhatsApp poderão ser usados pelo Facebook, o que gerou críticas. Além do compartilhamento com o Facebook, há a possibilidade de os dados do WhatsApp serem utilizados também pelo Instagram e Messenger, todos da mesma empresa.

Alguns críticos viram isso como uma extrapolação da privacidade, motivando a busca por serviços alternativos, como o Telegram e o Signal.

Diante das críticas, o WhatsApp optou por adiar o prazo para 15 de maio, de forma a esclarecer “boatos e desinformação” sobre a decisão.

“Queremos esclarecer que a atualização não afeta de forma alguma a privacidade das mensagens que os usuários compartilham com seus amigos e familiares”, disse a empresa em um comunicado

Previous ArticleNext Article
Pedro Ribeiro, jornalista editor-chefe do Paraná Portal
[post_explorer post_id="763202" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]