Capacitação é essencial para garantir avanços conquistados pelas cooperativas

ISAE


Com um propósito nobre – o de desempenhar uma atividade para o bem comum de um grupo – as cooperativas têm um importante papel no fortalecimento da economia brasileira, com destaque para o Agronegócio. E a qualificação, com capacitação de gestores e desenvolvimento de novos projetos é essencial para continuidade desse avanço. Por isso, o ISAE – Escola de Negócios realiza há 20 anos ações para fortalecer o relacionamento dessas empresas e contribuir com seus bons resultados.

A atuação do ISAE, junto ao Sistema Ocepar (Organização das Cooperativas do Paraná) leva qualificação aos profissionais dentro das cooperativas, ajudando os profissionais a gerirem seus negócios com responsabilidade, por meio de cursos de curta e média duração, pós-graduação e desenvolvimento de projetos – ao todo, são 34 cidades atendidas (nos estados do Paraná, Santa Catarina, Mato Grosso do Sul e Espírito Santo) e mais de 3 mil gestores capacidades só na pós-graduação.

“Acreditamos na educação e no seu poder transformador e no cooperativismo. Somos testemunha dos avanços do segmento, com lideranças que entenderam que a evolução dependeria de ir atrás de conhecimento. E o ISAE faz parte dessa história”, diz o diretor de educação do ISAE, Antônio Raimundo dos Santos.

Outro braço é a customização de projetos: cada cooperativa conta com soluções e projetos personalizados, feitos por meio de um estudo do ambiente corporativo, com base nas características do negócio, e engloba desde a análise e desenvolvimento da solução, até o acompanhamento e mensuração dos resultados.

Conselheiros

Dentro dos programas oferecidos pelo ISAE, um dos destaques é o de Certificação de Conselheiros Cooperativos, treinamento direcionado para uma formação estratégica do conselheiro que atua dentro da cooperativa. Os módulos transmitem uma visão holística de como desenvolver um processo de gestão efetivo, por meio de discussões de conceitos e direcionamento para práticas aplicáveis na gestão cooperativa.

“Além de trabalhar fatores modernos de gestão, o objetivo é continuar com o alinhamento dos princípios e da doutrina cooperativista, a qual possui uma identificação muito forte com a localidade onde está inserida. É um programa completo que envolve módulos que tratam de conteúdos relacionados ao processo de autogestão, legislação cooperativista, gestão estratégica, gestão de projetos, liderança, comunicação, gestão financeira, governança cooperativa, entre outros”, explica o professor de Finanças do ISAE, Pedro Salanek.

De acordo com ele, na área de finanças, há uma necessidade de amadurecimento dentro das cooperativas, o que leva a uma análise mais sistêmica do negócio. “O conselheiro precisa ser preparado para gerir a cooperativas por indicadores que traduzem a real situação do negócio. Além de conhecer a parte técnica, que envolve os cálculos e os conceitos, o conselheiro precisa ter a sensibilidade para compreender o tema financeiro dentro de um contexto mercadológico e macroeconômico”, ressalta o docente.

A coordenadora de soluções corporativas do ISAE, Danielle Hernandes, salienta que o programa é um início de conscientização sobre o papel e as responsabilidades do conselheiro. “No ramo do agronegócio, o conselheiro às vezes não tem ensino fundamental, mas acumulou um notório saber bastante amplo e não teve oportunidade de estudar. Em alguns casos, esse certificado é o primeiro da vida dele, o que traz muitos valores embutidos”. Hoje, cerca de 700 conselheiros já foram certificados pelo ISAE. Outros detalhes da atuação do ISAE Coop podem ser vistos na página do programa – http://www.isaebrasil.com.br/isaecoop/.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="983" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]