Curso do Iapar discute criação agroecológica de búfalos

Mariana Ohde


Por Iapar

Cerca de 50 produtores, técnicos e estudantes de ciências agrárias participaram de um curso sobre criação agroecológica de búfalos oferecido pelo Iapar na Estação Experimental da Lapa. “Existe um mercado emergente para a muçarela de búfala, sobretudo quando obtida de produção orgânica”, enfatiza o pesquisador José Lino Martinez, que ministrou o treinamento.

De acordo com o pesquisador, os fundamentos da produção orgânica passam pelo correto manejo de solo e pelo cuidado com o bem-estar dos animais. Manejo, alimentação e controle de endo e ectoparasitas no rebanho com produtos fitoterápicos e homeopatia foram os temas abordados durante um dia inteiro de atividades.

Martinez enfatiza que os búfalos são extremamente dóceis e aceitam facilmente o manejo. E também destacou que a bubalinocultura leiteira tem custo menor e melhor aproveitamento industrial quando comparada à pecuária leiteira com bovinos. “Para se obter 1 kg de queijo gasta-se, em média, 6 litros de leite de búfala, contra 9,2 litros de leite de vaca”, resume.

O pesquisador destacou ainda os bons índices zootécnicos apresentados pelo rebanho, resultando numa boa qualidade de leite.

A estação experimental mantida pelo IAPAR na Lapa é uma propriedade pioneira no modelo agroecológico de criação de bubalinos. Sua produção de leite nesse sistema é certificada pelo Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar) desde 2011.

Para a realização do curso, o Iapar contou com o apoio da Emater-PR, da Prefeitura Municipal e do Centro Estadual de Educação Profissional Agrícola da Lapa.

Previous ArticleNext Article
Mariana Ohde
Repórter no Paraná Portal