Sem categoria
Compartilhar

Descendentes de povos que colonizaram Curitiba criam passeios étnicos guiados

A história de Curitiba passa pela história dos imigrantes de diversas etnias que vieram para a região e contribuíram na ..

Guilherme Grandi - 19 de março de 2017, 14:04

O programa começou neste fim de semana, e deve se repetir nos próximos. (foto: divulgação)
O programa começou neste fim de semana, e deve se repetir nos próximos. (foto: divulgação)

A história de Curitiba passa pela história dos imigrantes de diversas etnias que vieram para a região e contribuíram na construção da cidade. Africanos, indígenas, poloneses, ucranianos, alemães, italianos, japoneses, árabes, entre outros, deixaram suas marcas na identidade curitibana. Essa riqueza cultural é a base para um novo programa desenvolvido pelo Instituto Municipal de Turismo de Curitiba de visitas étnicas guiadas, em que guias caracterizados com roupas típicas fazem uma apresentação nos parques e memoriais da cidade.

O programa étnico teve início neste fim de semana no Memorial Polonês, no Bosque João Paulo II. Aberto ao público, os guias, trajando roupas típicas do folclore polonês, falaram sobre a história da imigração. A visita contou com a presença de agentes de viagens e autoridades do turismo nacional, que estão na cidade para o Salão Paranaense do Turismo.

A presidente do Instituto Municipal de Turismo, Tatiana Turra, explica que o programa faz parte de um projeto de valorização da diversidade étnica da cidade, idealizado pelo prefeito Rafael Greca. “Estamos iniciando um trabalho para explorar essa riqueza cultural em benefício do turismo”, afirmou ela.

Segundo Tatiana, o programa será um incremento na oferta turística da cidade, canalizando mais atenção principalmente aos nossos maiores atrativos, os parques. “Temos belos espaços que propiciam a contemplação", disse. "Com esse programa, vamos oferecer uma experiência diferenciada, que permite maior envolvimento do turista com o ambiente da cidade.”

O vice-presidente da Associação Brasileira de Agentes de Viagens e membro do Conselho Nacional do Turismo, Pedro Galvão, elogiou a iniciativa. “Já tinha vindo para Curitiba, mas não a conhecia como conheço hoje”, afirmou. Natural de Salvador, Galvão afirma que vai “levar uma impressão muito positiva de Curitiba para a Bahia”.

Para Bruna Martins, que participou da visita guiada, o programa é uma forma de valorizar os espaços públicos. “Vivenciar a cultura local é mais interessante do que só visitar a cidade”, afirmou. “Há uma história bonita para ser conhecida”. Proprietária de uma agência de viagens em Bauru, interior de São Paulo, ela confessa ser apaixonada por Curitiba.

A coordenadora do Bosque João Paulo II, Danuta Lisicki de Abreu, enalteceu a iniciativa e disse estar feliz por ter começado com o bosque. “Curitiba é um celeiro de descendências e tem enorme potencial turístico.”

Danuta aproveitou para elogiar a seriedade com que o prefeito Rafael Greca encara o turismo e a cultura. “Quando foi prefeito em 1993, Greca já mostrava uma visão muito abrangente da questão”, afirmou.

Veja as próximas ações programadas:

- Bosque Alemão - 25/03 e 26/03

- Memorial Ucraniano - 01/04 e 02/04

- Santa Felicidade - 08/04 e 09/04

- Bosque Papa e Memorial Ucraniano - 15/04 e 16/04

(com SMCS)