Sem categoria
Compartilhar

Embrapa lança tecnologias para o campo no Show Rural

A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) lançará três tecnologias para as culturas da soja (cultivar BRS ..

Mariana Ohde - 06 de fevereiro de 2017, 09:14

A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) lançará três tecnologias para as culturas da soja (cultivar BRS 413 RR), do milho (aplicativo Doutor Milho) e do feijão (cultivar de feijão carioca BRS FC402), durante o Show Rural Coopavel, que acontece entre 6 a 10 de fevereiro, em Cascavel.

Os lançamentos e todas as inovações da Embrapa serão demonstrados por 14 unidades de pesquisa em três espaços distintos: Casa da Embrapa, Vitrine de Tecnologias e Unidade Didática Agroecológica.

Na Casa da Embrapa, os visitantes terão a oportunidade de conhecer as tecnologias que colaboram com a sustentabilidade da agropecuária, referentes a diversas áreas, como: grãos, frutas, produção animal e recursos naturais. Nesse espaço, técnicos e produtores poderão adquirir as publicações da Embrapa para diferentes sistemas de produção.

Na Vitrine de Tecnologias da Embrapa serão apresentadas tecnologias e cultivares para as culturas da soja, feijão, milho, sorgo, mandioca e forrageiras. Informações sobre as vantagens da Integração lavoura-pecuária também serão apresentadas aos técnicos e produtores que visitarem o espaço.

A Embrapa contará ainda com a Estação do Conhecimento, onde serão realizadas apresentações técnicas sobre temas variados, com duração de 15 minutos, para que os participantes possam tirar suas dúvidas. A Embrapa também estará presente na Vitrine Tecnológica de Agroecologia, cujo objetivo é demonstrar os princípios da Agroecologia e a diversidade de cultivos, onde se empregam técnicas com baixo impacto ambiental.

Três tecnologias 

A Embrapa Milho e Sorgo lançará no Show Rural Coopavel 2017 o aplicativo Doutor Milho, uma ferramenta tecnológica capaz de auxiliar no acompanhamento do ciclo da planta de milho, em cada um dos seus estádios fenológicos, visando um manejo eficiente e sustentável das lavouras.

O “Doutor Milho” é capaz de orientar o acompanhamento das lavouras e chamar a atenção para práticas agronômicas importantes, que podem conferir maior produtividade e renda. O funcionamento do aplicativo é bastante simples. Para conhecer as práticas mais importantes a serem adotadas, o usuário deve identificar corretamente o estádio fenológico em que sua lavoura se encontra. A partir daí, são descritas as recomendações para cada fase de desenvolvimento da planta, orientando o processo de tomada de decisão.

A equipe desenvolvedora buscou a simplicidade no processo de funcionamento do aplicativo, além da necessidade de quem está no campo. Por isso, o “Doutor Milho” funciona no modo off-line, sendo que a referência que deve ser seguida é a data de emergência das plantas. São apenas quatro passos que devem ser seguidos: cadastrar o talhão da lavoura; verificar o estádio correto da planta; confirmar o estádio correto; e obter as práticas recomendadas de manejo. O “Doutor Milho” estará disponível para os sistemas Android e iOS, a partir do dia 6 de fevereiro.

Lançamento feijão BRS FC402 – A Embrapa Arroz e Feijão lançará a cultivar de feijão carioca BRS FC402, que possui como destaque a resistência à antracnose e à murcha de fusário, dois entre os principais fungos que atacam a cultura. A cultivar vem se somar a outras medidas de controle, tais como o uso de sementes de boa qualidade e a rotação de culturas, para o combate de ambas as doenças.

Lançamento soja BRS 413RR – A Embrapa e a Fundação Meridional de Apoio à Pesquisa lançarão, durante o Show Rural 2017, a BRS 413 RR, que reúne as principais caraterísticas que o produtor almeja: alto potencial produtivo, com boa sanidade e precocidade. Essa cultivar combina bons rendimentos com sanidade diferenciada, sendo resistente às principais doenças da soja, como cancro da haste, mancha olho de rã, oídio, podridão parda da haste.

Outro diferencial da BRS 413 RR é a precocidade. A nova cultivar pertence ao grupo de maturidade relativa 6.2. Essa característica é importante porque permite o plantio da segunda safra de milho ou milho safrinha nas regiões onde esse cultivo é viável. A colheita mais precoce também pode ajudar no controle de percevejos e de doenças como a ferrugem da soja, uma vez que reduz no campo o tempo de exposição da cultura a esses problemas. A cultivar apresenta ainda boa resistência ao acamamento, o que a torna bastante desejada pelo produtor, pois cultivares que acamam dificultam os controles fitossanitários e a colheita podendo ocasionar perdas de produtividade. A BRS 413 RR é indicada para o todo o Paraná, Mato Grosso do Sul (REC 204 e 202), São Paulo (REC 203 e 103) e Santa Catarina (REC 103 e 102).

Tecnologia no Show Rural

A Embrapa Soja apresentará durante o Show Rural, o Tecnobroto, equipamento para produção de brotos de soja. Com esse equipamento, a produção, a comercialização e o consumo de brotos de soja em pequenas propriedades, torna-se mais simples e acessível.

O Tecnobroto permite produzir brotos, de forma automatizada e sem produtos químicos, utilizando um equipamento para controle de temperatura da água e tempo de irrigação. “O equipamento é de baixo custo e pode ser desenvolvido em comunidades, associações de produtores e agricultores familiares”, explica Marcelo Álvares de Oliveira, da Embrapa Soja. A produção do broto de soja leva entre três e sete dias e, pode ser feita em qualquer época do ano sem a necessidade de solo, de fertilizantes, de agrotóxicos e de luz solar direta. “Para cada quilograma de semente de soja produzimos cerca de 2,5 kg de brotos”, explica. Mais informações sobre a tecnologia estão disponíveis na página da Embrapa Soja, na internet: https://www.embrapa.br/soja/tecnobroto.

Tecnologia TIFOI – A Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia apresentará a tecnologia denominada TIFOI (transferência intrafolicular de ovócitos imaturos). Trata-se de uma biotécnica que apresenta todas as vantagens da fecundação in vitro (FIV) com um benefício adicional: o fato de não precisar de laboratório para ser realizada. Os criadores podem obter os embriões com a mesma rapidez e agilidade da FIV, ou seja, em torno de um bezerro por semana a partir de uma única vaca doadora, sem precisar sair da sua fazenda.

O processo todo é feito dentro do próprio animal. Grosso modo, a vaca é o laboratório. Os óvulos são aspirados da mesma maneira que na FIV, mas em vez de maturados em laboratório, são cultivados dentro do corpo de um animal (ovuladora), aproveitando o seu processo reprodutivo natural. Depois da ovulação, os óvulos são fecundados por inseminação artificial (IA). Sete dias depois, os embriões que se desenvolveram são coletados e transferidos para a vaca receptora (barriga de aluguel), semelhante ao que ocorre na transferência clássica de embriões. “Além dos embriões serem produzidos naturalmente no trato reprodutivo da fêmea, a técnica dispensa todos os componentes de laboratório”, detalha Margot. O próximo passo é aumentar a eficiência e transferir a tecnologia ao setor produtivo, o que deverá ser feito a partir de cursos e publicações.

Destinação de Animais Mortos – Atualmente, não existe no Brasil uma legislação específica que trate da destinação de animais mortos ao longo das cadeias produtivas. A resolução desse problema vem sendo cobrada por diversos segmentos do setor produtivo que buscam no Ministério da Agricultura e na Embrapa a normatização dessa atividade o mais breve possível para dar sustentabilidade à cadeia produtiva. O propósito do TEC-DAM – Tecnologias para destinação de animais mortos – é avaliar, desenvolver e aprimorar soluções tecnológicas e subsidiar a formulação de normativas pelo Mapa para a correta destinação de animais mortos ao longo da cadeia produtiva de aves, suínos e bovinos de leite. A Embrapa tem uma página especial sobre o projeto no endereço.

Abacaxi

Também será demonstrado o BRS Imperial, um híbrido que tem frutos de excelente qualidade para plantio em regiões adequadas à abacaxicultura, especialmente onde a fusariose é fator limitante para a produção. Além disso, a Embrapa Mandioca e Fruticultura irá demonstrar duas opções de abacaxi ornamental: BRS Anauê e BRS Boyrá.

FBN 

Os benefícios da Fixação Biológica do Nitrogênio, com destaque para a importância do uso de inoculantes para as culturas de feijão comum, feijão caupi, leguminosas utilizadas em adubação verde e espécies leguminosas florestais é o destaque da Embrapa Agrobiologia, no Show Rural 2017.