Encontro em Maringá discute potencial dos solos arenosos

Mariana Ohde


O aproveitamento dos solos arenosos representa uma importante vantagem estratégica para o Brasil, que pode ampliar a produção de alimentos a partir da incorporação de áreas de pastagens subaproveitadas, sem a necessidade de desmatamento.

Estes, entre outros assuntos relacionados ao solo, vão nortear as discussões na V Reunião Paranaense de Ciência do Solo e no II Simpósio Brasileiro de Solos Arenosos, que tiveram início nesta terça-feira (23), em Maringá. Os eventos seguem até o dia 26, com visitas técnicas e minicursos.

De acordo com o professor Marcelo Augusto Batista, que coordena a organização dos encontros, várias alternativas já estão sendo difundidas entre os agropecuaristas com o objetivo de aumentar a produtividade das culturas e garantir a sustentabilidades destes solos.

Até pouco tempo atrás esses tipos de solos eram utilizados somente para pastagem, mas hoje a situação mudou e o potencial de aproveitamento é grande para o desenvolvimento de uma moderna atividade agropecuária.

“Os arenitos eram considerados áreas frágeis e suscetíveis à perda de nutrientes, matéria orgânica e à erosão, porém, o resultado tem sido bastante positivo tendo em vista as pesquisas realizadas pela rede Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF) e aplicadas em várias regiões, entre elas o noroeste do Paraná, onde predomina o arenito Caiuá”, acrescenta Batista.

“Essas regiões que eram tidas como inadequadas ao cultivo, hoje produzem mandioca, citros, cana-de-açúcar, além da pecuária. Com práticas adequadas e sustentáveis, esses solos tornam-se produtivos e economicamente viáveis”, afirma o professor.

Eventos

Com o tema “Solos do arenito: usos, desafios e sustentabilidade”, os eventos, de abrangência nacional, são um fórum para discussão dos principais problemas e divulgação de novas tecnologias e resultados de pesquisa relacionada ao uso, manejo e conservação dos solos do Paraná e demais regiões de arenito no Brasil.

São esperados durante os três dias de evento cerca de 600 participantes, entre especialistas das principais instituições de pesquisa e das mais importantes universidades brasileiras, além de profissionais ligados a empresas, cooperativas, setores públicos e produtores.

“Será uma oportunidade de troca de experiências e de informações científicas entre profissionais experientes e treinados e jovens iniciantes na carreira científica e estudantes”, informa Batista.

A Reunião Brasileira da Ciência do Solo e o Simpósio Brasileiro de Solos Arenosos são realização do Núcleo Paranaense da Sociedade Brasileira de Ciência do Solo, em parceria com a Universidade Estadual de Maringá (UEM) e a Cocamar. Conta ainda com o apoio do Iapar, Emater-PR, Embrapa, Universidade Federal do Paraná (UFPR), Universidade do Oeste Paulista (Unoeste), Capes, CnPq, Fundação Agrisus, Sistema Faep, Itaipu, Coamo, Crea-PR, Spraytec, Calcário Itaú, Rede de Fomento ILPF e F&B Eventos.

Previous ArticleNext Article
Repórter no Paraná Portal
[post_explorer post_id="2874" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]