Expolondrina deve movimentar R$ 400 milhões

Mariana Ohde


A 57ª edição da Exposição Agropecuária e Industrial de Londrina (Expolondrina), promovida pela Sociedade Rural do Paraná, foi aberta oficialmente nesta sexta-feira (30). A expectativa da organização é que os participantes movimentem cerca de R$ 400 milhões no evento, considerado um dos maiores do setor de agronegócios do Brasil.

O governador Beto Richa, que esteve presente na solenidade de abertura, destacou a importância do agronegócio no estado do Paraná. “A agricultura é uma força pujante no estado, que bate recorde de produção, garante renda aos produtores rurais e gera milhões de empregos e riquezas para todas as regiões do Paraná e para o Brasil”, disse.  “A feira, além de ser uma vitrine das nossas riquezas, que gera oportunidade de comercialização de produtos e exposição de novas tecnologias, também é um espaço de confraternização e lazer para as famílias”, disse.

O prefeito de Londrina, Marcelo Belinati, destacou que a Expolondrina é essencial para o desenvolvimento da região norte do estado. “A feira é importante no contexto econômico da nossa região. É o evento da maior magnitude, que gera empregos e renda e movimenta a economia dos municípios ao redor”, disse.

Para o secretário da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara, a feira acontece em um bom momento para o Paraná, que terá este ano uma safra de soja 19% maior que a anterior. “De fato estamos acabando de colher uma safra exuberante, com excelentes produtividades não só para a soja, mas para outras culturas também, como o milho. Então é um ótimo período, com otimismo não exagerado do campo, que pode contribuir para que a feira flua bem e faça bons negócios”, disse.

O presidente da Sociedade Rural do Paraná, Afrânio Brandão, destacou o papel do Estado na feira. “O comprometimento do governo estadual é muito significativo porque temos os órgãos participantes, como Sanepar, Copel e Emater, por exemplo, atuam como parceiros, que participam conosco na organização”, relatou.

Emater

A Emater tem um espaço de 10 mil metros quadrados na exposição, chamado Via Rural Fazendinha. No local, mais de 50 técnicos promovem palestras, cursos e exposições ao longo da feira, que termina no dia 4 de abril. No total, são 25 unidades dentro da Via Rural Fazendinha. Uma delas é o Armazém do Campo, espaço onde são apresentados produtos que a Emater ajudou a criar em parceria com agricultores familiares da região Norte do Estado.

Iapar

Nos pavilhões do Parque Ney Braga, na Expolondrina, o destaque do Instituto Agronômico do Paraná (Iapar) é a apresentação da raça Purunã, desenvolvida em mais de 30 anos de cruzamentos dirigidos envolvendo animais das raças Charolês, Aberdeen Angus, Caracu e Canchim. Cada uma delas beneficiou de alguma forma o Purunã.

A raça Charolês, por exemplo, contribuiu com a velocidade de ganho de peso, grande rendimento de carcaça e elevado porcentual de carnes nobres; a Angus deu precocidade, tamanho adulto moderado e temperamento dócil, além de carne macia e com alta qualidade de marmoreio; e a Caracu e a Canchim transmitiram rusticidade, tolerância ao calor e resistência aos parasitas. As vacas Purunã ainda se destacam pela habilidade materna e boa produção de leite, características herdadas de Caracu e Angus.

Durante a exposição, técnicos do Iapar presentam ainda os serviços e produtos da entidade. Um deles é o sistema de gestão de máquinas agrícolas, o Sigma, desenvolvido em parceria com a Agropixel, empresa de tecnologia de informação localizada em Londrina. Por meio de softwares com acesso pela internet e aplicativos móveis, o Sigma possibilita obter indicadores e fazer a gestão econômica e operacional de máquinas agrícolas em cada cultura e a cada safra.

Ainda no estande do Iapar, o visitante da feira pode conhecer uma adaptação para plataformas de colheitadeiras desenvolvida em parceria com a empresa Incomak, de Jandaia do Sul, no Vale do Ivaí. A inovação atende uma antiga demanda dos produtores para colher feijão com o mesmo equipamento utilizado nas lavouras de soja e trigo.

Na Fazendinha, o Iapar também apresenta cultivares e tecnologia de produção de orientações para o cultivo de maracujá, técnicas de manejo e conservação do solo, manejo integrado de pragas na cultura de milho e ainda, uma discussão sobre qualidade da carne na pecuária de corte.

 

Atrações

Uma das atrações da Expolondrina 2017 é o pavilhão Smart Agro, que abriga diversos fornecedores de tecnologia do setor de agronegócios. Durante a feira também acontece a segunda edição do Hackathon Paranaense de Agronegócio, maratona em que designers, programadores e empreendedores desenvolvem projetos para a área de agronegócios.

A Expolondrina conta com a exposição de 30 raças de bovinos e equinos, além de outros animais. Há, no evento, leilões, exposição de equipamentos agrícolas e palestras. Shows de sertanejos – a exemplo de Matheus e Kauan, Henrique e Juliano, Pedro Paulo e Alex e Amado Batista – e rodeios também fazem parte da programação.

 

Previous ArticleNext Article
Repórter no Paraná Portal
[post_explorer post_id="1401" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]