Exposição traz a arte aborígene da Austrália a partir desta quarta (29)

Guilherme Grandi


Com Metro Jornal

A Caixa Cultural de Curitiba recebe a exposição “O Tempo dos Sonhos: A Arte Aborígene Contemporânea da Austrália”, mostra que segue em cartaz até o início do próximo ano.

A partir desta quarta (29), o público curitibano pode conferir a mostra mais abrangente de arte aborígene já feita na América Latina.

A exposição reúne mais de 70 obras entre pinturas, esculturas, litografias e bark paintings (pinturas em entrecasca de eucalipto) que, juntas, representam a expressão artística e as narrativas da cultura aborígene.

Ao longo da mostra, os visitantes podem conferir obras existentes desde a década de 1970, época em que os australianos começaram a desenvolver políticas de valorização e resgate da cultura dessas comunidades.

Esse movimento ocorreu para difundir a rica e diversificada arte das culturas indígenas e esse trabalho é refletido na exposição “O Tempo dos Sonhos”, que põe em evidência a variedade e singularidade dos estilos artísticos encontrados nas várias regiões da Austrália.

As obras selecionadas para a mostra se dividem entre abstração e figuração, pois a maioria desses povos faz uso de símbolos para se expressar, em vez da linguagem escrita.

A inspiração que dá vida a essas obras vem de histórias passadas de geração a geração que, em sua maioria, retratam o relacionamento desses artistas com o universo, com a natureza e com a espiritualidade.

Outro aspecto perceptível na exposição é a variedade nas cores, no estilo e no design utilizado pelos artistas de cada região. Enquanto algumas das obras retratam elementos da natureza, como rios e cachoeiras, outras revelam a mudança de estações, com o uso de cores intensas, como verde e roxo.

As técnicas utilizadas em cada uma das obras também variam de região para região, sendo algumas delas tinta acrílica, tela, pincéis industrializados, camadas de tronco de eucalipto nativo, tintas feitas de minerais do solo, pincéis de fios de cabelo e gravetos, entre outros materiais.

Entre as regiões da Austrália que são representadas pelos seus artistas na exposição estão a região de Arnhem Land, no norte tropical do país; Balgo, uma comunidade na Austrália Ocidental; e as Ilhas Tiwi, no norte.

As obras escolhidas para a montagem são de autoria de artistas renomados, como Clifford Possum Tjapaltjarri, Lily Nangala Scobie, Eubena Nampitjin e Tommy Gondorra Steele. Os autores das obras já expuseram os seus trabalhos em grandes eventos, como a Metropolitan de Nova Iorque e as bienais de Veneza, São Paulo e Sidney.

Serviço:
A partir desta quarta (29), até 7 de janeiro, na Caixa Cultural de Curitiba.
Entrada gratuita.

Previous ArticleNext Article