Festival de besteirol na Alep em defesa da mulher

Redação


alep

Para tentar fazer uma média com as mulheres, alguns deputados com assento na Assembleia Legislativa do Estado entraram em um terreno pantanoso, do qual não tinham conhecimento e acabaram se atolando nas palavras. Foi na tarde de segunda-feira quando, ao que parece, não tinham outro assunto a não ser discutir o estupro da menina de 16 anos que aconteceu no Rio de Janeiro e chocou a sociedade. O que se viu, naquela casa, foi um bando de bobagens a começar pelas pérolas como, por exemplo, “estrupo, estupada e estrupada”, num delírio sem qualquer base legal ou de conhecimento, inclusive do dicionário. Foi um besteirol para arrepiar de horror feministas e entidades de defesa da mulher. Seria muito bom que os nobres deputados, ao invés de dizerem asneiras sobre esse tão polêmico e delicado assunto, deixassem essa discussão para quem entende ou, no mínimo, que contratem assessoria especializada para discutir e não jogar ainda mais fogo na gasolina. Entre os “defensores” Das mulheres e que usaram a tribuna para pronunciamentos, estavam Mara Lima, Tadeu Veneri e Requião Filho. Entre as frases de defesa e alívio escolhi esta: “as mulheres são mais fortes que os homens”.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="487119" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]