Helicóptero apreendido com traficantes será usado pela Polícia Civil

Redação


Avaliado em cerca de R$ 1 milhão, o helicóptero modelo Robinson R44 apreendido durante a Operação Ferrari, deflagrada em junho de 2015 pela Polícia Federal para desarticular uma quadrilha suspeita de tráfico de drogas, será usado pelo Grupamento de Operações Aéreas (GOA), da Divisão Estadual de Narcóticos (Denarc), a partir desta segunda-feira (4).

O governador do estado, Beto Richa (PSDB), destacou que o GOA vai ampliar as ações de segurança pública, em especial no combate ao tráfico de drogas. “Certamente vai contribuir para garantir a agilidade e mais eficiência no combate ao crime no estado. Temos o compromisso de oferecer segurança a cada cidadão paranaense”, disse Richa.

A aeronave foi cedida pela Justiça para a Secretaria de Estado da Segurança Pública e Administração Penitenciária possui autonomia de três horas de voo e capacidade para até quatro pessoas. O helicóptero foi apreendido durante a Operação Ferrari, deflagrada em junho de 2015 pela Polícia Federal para desarticular uma quadrilha suspeita de tráfico de drogas e com patrimônio estimado em R$ 40 milhões. Dezesseis pessoas foram presas no Paraná, São Paulo, Mato Grosso do Sul, Bahia e Sergipe.

O delegado-geral da Polícia Civil do Paraná, Júlio Reis, explicou que a aeronave dará um suporte maior às operações da Polícia Civil, principalmente no combate ao narcrotráfico. “Queremos ampliar nossas apreensões, identificar os envolvidos no tráfico de drogas e outras modalidades policiais”, disse. “Ele vai atender a todo o Paraná. Está vinculado ao Denarc, mas atenderá todas as divisões no suporte operacional aéreo para identificar as pessoas envolvidas com crimes no estado”, declarou Reis.

Previous ArticleNext Article