Polícia prende homem que matou esposa na frente dos filhos em Curitiba

Andreza Rossini


A Polícia Civil prendeu o  homem acusado de matar a esposa, na frente dos filhos, de três e sete anos, no bairro Mossungue em Curitiba.

O homem, de 27 anos, foi detido na Delegacia de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP) no final da manhã de segunda-feira (6). Segundo a Polícia Civil, ele confessou o crime e já tinha mandado de prisão em aberto.

Andressa, de 23 anos, foi morta a golpes de canivete. Ela foi atingida no pescoço, nas costas e no peito. O crime aconteceu no dia 21 de outubro, após uma discussão do casa.

“Foi constatado que o autor do crime seria o marido dela e que teria cometido o crime na frente dos filhos por motivos banais, ciumes que ele sentia por ela. Eles teriam passado o dia todo brigando, segundo os vizinhos”, afirmou o delegado da DHPP, Osmar Feijó. “Assim que chegou ao nosso conhecimento já pedimos a prisão à Justiça, que foi concedido”, explicou.

Após buscas policiais pelo suspeito com questionamento aos familiares, a advogada do acusado o orientou a se apresentar. “Ele foi muito frio na conversa e contou detalhes do crime, que ela teria saído de casa de manhã para ir à casa da tia e voltou com um anel, um colar e um brinco novos, que ele disse ser de um amante. A forma como detalhou o crime foi muito fria e calculista”, disse Feijó.

A discussão e o crime aconteceram no quarto do casal, na presença dos filhos. “Após briga corporal entre os dois ele passou usar o canivete que ficava no chaveiro do carro. Ela caiu e ele disse aos filhos que ia sair e esfriar a cabeça, disse que ouviu a mulher gritando para a filha pedir socorro”, afirmou o delegado.

Após o crime, o homem teria fugido com o carro do casal para a casa de um amigo, porém o veículo teve problemas técnicas e foi abandonado na divisa dos municípios de São José dos Pinhais e Fazenda Rio Grande, na Região Metropolitana de Curitiba.

Ainda segundo a polícia, o casal está junto há oito anos. “A filha, de sete, teria saído pelo condomínio gritando ‘o papai matou a mamãe’. Há relatos de outros casos de violência entre o casal, que deveriam ter sido denunciados à polícia”, disse.

O suspeito vai responder pelos crimes de homicídio e feminicídio e, se condenado, pode pegar pena de até 30 anos de prisão.

 

Previous ArticleNext Article