IAP fecha montanhas e outras unidades de conservação após primeiro caso de febre amarela

William Bittar - CBN Curitiba e Redação


O Instituto Ambiental do Paraná (IAP) determinou o fechamento por tempo indeterminado das Unidades de Conservação, após a confirmação do primeiro caso de febre amarela no Estado. A medida, segundo o órgão, é uma forma de prevenir novos casos da doença. Os parques já estavam fechados desde a última sexta-feira (25).

A princípio, os parques seriam fechados somente por 15 dias, mas a prorrogação se tornou necessária com a confirmação da circulação do vírus no Paraná. Um jovem, de 21 anos, morador de Antonina, foi diagnosticado com febre amarela.

A recomendação é que mesmo pesquisadores e outros profissionais só entrem nas unidades de conservação com a apresentação da carteirinha de vacinação que comprove a imunização contra a doença.

A partir do aparecimento do primeiro caso da doença em humanos, a Secretaria de Estado da Saúde também recomendou o fechamento das unidades municipais, federais e reservas particulares.

Nesta quarta-feira (30), a Secretaria de Saúde do Paraná (Sesa) declarou que o alerta de vacinação contra a febre amarela é para os moradores de Curitiba, Região Metropolitana e também do Litoral do estado. Segundo a pasta, nessas regiões serão feitas ações de intensificação da vacinação.

O jovem infectado está internado no Hospital Regional do Litoral, em Paranaguá, com uma febre considerada leve e passa bem.

Confira a relação das Unidades que estarão fechadas:
Parque Estadual do Boguaçu
Parque Estadual Pico Paraná
Parque Estadual Roberto Ribas Lange
Parque Estadual do Palmito
Parque Estadual da Graciosa
Parque Estadual do Pau Oco
Parque Estadual Rio da Onça
Parque Estadual das Lauráceas
APA Guaratuba
APA Guaraqueçaba
Parque Estadual Pico do Marumbi

Previous ArticleNext Article