Jornal britânico crava prisão de Lula antes das Olimpíadas

Redação


Primeiro órgão de imprensa a noticiar a apelação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva à Organização das Nações Unidas, o jornal britânico Telegraph apontou, em sua matéria sobre o caso, que a decisão de Lula de recorrer à ONU deveu-se a iminência de ser preso às vésperas dos Jogos Olímpicos no Brasil. Apontando Lula como o principal articulador da bem-sucedida candidatura do Rio de Janeiro, para sediar os jogos, desbancando Tóquio, Chicago e Madri, o jornal ouviu o advogado inglês que está representando Lula na ONU, Geoffrey Robertson QC, que afirmou que a apelação se deve ao fato de a defesa de Lula não ver possibilidade de o ex-presidente escapar da prisão pela forma como os processos da Operação Lava Jato estão sendo conduzidos no Brasil.

“Lula está trazendo o seu caso à ONU porque ele não pode obter justiça no âmbito do sistema inquisitorial no Brasil”, disse Robertson ao Telegraph. “Seus telefones estão sendo grampeados, como são os de sua família e de seus advogados e as transcrições dos áudios, estão sendo liberadas para publicação por uma mídia politicamente hostil”, acrescentou.

O jornal aponta que Moro pintou-se como um “juiz acusador” dispostos a cortejar a publicidade – especialmente nos Estados Unidos – para si e para a utilização de técnicas tais como a divulgação pública de escutas telefônicas e detenção indefinida de suspeitos pressionando-os à delação premiada.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="487284" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]