Juiz proíbe presos em delegacia de Colombo

Roger Pereira


Por Francielly Azevedo / CBN Curitiba

O Juízo da Vara da Fazenda Pública de Colombo proibiu que presos fiquem na Delegacia do Alto Maracanã por mais de 24 horas e deu prazo de 12 meses para que o local seja reformado. A decisão atende um pedido formulado em ação civil pública ajuizada pela 2ª Promotoria de Justiça da Comarca. A ação foi movida em função das más condições da carceragem da delegacia.
Em 2015, o Ministério Público do Paraná também moveu uma ação pelo mesmo problema. Segundo o MP, em 2014, o Governo do Estado já havia descumprido uma ordem da 1ª Vara Criminal de Colombo, que determinava a interdição parcial da carceragem.
Em caso de descumprimento da nova decisão, a Justiça estabeleceu ao Governo o pagamento de multa diária de R$ 5 mil por preso mantido irregularmente na carceragem da Delegacia do Alto Maracanã.
Em nota, a Polícia Civil informou que a Delegacia do Alto Maracanã não mantém mais nenhum preso na carceragem temporária após a decisão judicial de 2012.
O comunicado explica que, ao serem encaminhados até a unidade policial do Alto Maracanã, os detentos passam por uma triagem e posteriormente são levados para a Delegacia de Colombo Sede, onde aguardam vaga para o sistema prisional.
Ainda de acordo com a Polícia Civil, por se tratar de um espaço locado pelo Estado, a delegacia não pode ser reformada. No entanto está em trâmite pela Secretária de Logística e Infraestrutura uma licitação para a construção de uma nova delegacia da comarca de Colombo.

Previous ArticleNext Article
Repórter do Paraná Portal
[post_explorer post_id="485154" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]