Sem categoria
Compartilhar

Justiça acata denúncia contra organização que roubava cofres e caixas eletrônicos

A 1ª Vara Criminal de São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, recebeu denúncia contra 35 pessoas inve..

Fernando Garcel - 27 de janeiro de 2017, 13:04

A 1ª Vara Criminal de São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, recebeu denúncia contra 35 pessoas investigadas da Operação Vídia, que apura a atuação de organização criminosa em furtos e roubos a cofres e caixas eletrônicos.

De acordo com o Ministério Público do Paraná (MPPR), que ofereceu a denúncia por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), a quadrilha, que participava de ações armadas, tinha policiais entre seus integrantes. Entre os denunciados, já se encontram presos 15 homens, sendo dois em Santa Catarina e 13 no Paraná, além de cinco mulheres. Há ainda oito policiais militares investigados, que também estão presos. Cinco homens e duas mulheres estão foragidos.

O grupo é apontado como responsável por 16 furtos e roubos qualificados em postos, supermercado e bancos de Curitiba e Região Metropolitana. De acordo com o que constatou o Gaeco, a organização mantinha farto material para a prática dos crimes, como furadeiras eletromagnéticas, maçaricos e perfuratrizes. Além dos roubos, 14 integrantes da quadrilha também foram denunciados por associação ao tráfico de drogas.

Segundo as investigações, a organização criminosa, que atuou até dezembro de 2016, era comandada por quatro pessoas, que ficavam em trânsito entre São José dos Pinhais e Joinville (SC) e que determinavam o local dos furtos e roubos. Um deles era foragido da Justiça.

Os outros integrantes realizavam o planejamento e a execução das ações criminosas, forneciam telefones para uso específico e posterior descarte e entravam em contato com policiais militares cooptados para protegê-los de flagrantes. Duas mulheres tinham a função de fazer levantamentos de locais, fotografando-os e promovendo inspeção prévia. Havia também pessoas encarregadas de providenciar veículos, normalmente provenientes de furtos e roubos.