Justiça aperta cerco e agiliza processo contra Lula que acaba de virar réu na Lava Jato

Redação


De repente, a Justiça Federal caminha rápido. Um dia após ter denunciado o juiz federal e coordenador da Operação Lava Jato, Sérgio Moro, à ONU, por conduta discutível, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é transformado em réu pela Justiça Federal de Brasília por tentativa de obstrução da justiça.

Como dissemos, aqui, ontem, Lula mexeu em um vespeiro e agora a preocupação de seus advogados é que ele possa ir preso. É claro que isso ainda está longe para acontecer, ele terá que ser denunciado e terá direito à defesa, mas o que percebemos é que os procuradores e juízes não gostaram de sua atitude em expor fraturas nas leis e soberania brasileira no exterior.

A decisão da Justiça de Brasília inclui o ex-senador Delcídio do Amaral e mais cinco pessoas e todos são acusados de participar de esquema para comprar a delação premiada do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró, envolvendo R$ 250 mil.

Também foram denunciados o pecuarista José Carlos Bumlai, seu filho, Maurício Bumlai, o banqueiro André Santos Esteves, Diogo Ferreira Rodriguez, ex-assessor de Delcídio, Edson Siqueira Ribeiro Filho, que atuou na defesa de Cerveró.

O TRF (Tribunal Regional Federal) da 1ª Região ainda vai definir o juiz responsável pelo caso. Isso porque a denúncia tinha ficado com o juiz Ricardo Leite, que protagonizou polêmica na Operação Zelotes, mas a defesa pediu redistribuição porque a ele é responsável sobre casos envolvendo lavagem de dinheiro.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="487283" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]