Justiça nega liberdade a médico acusado de matar fisiculturista

Narley Resende


Acusado de matar a fisiculturista Renata Muggiati em setembro de 2015, o médico Raphael Suss Marques teve um novo pedido de habeas corpus negado pela justiça. Ele permanece preso e aguarda julgamento pela morte de Renata.

A decisão de negar  liberdade ao médico foi da  Primeira Câmara Criminal, do Tribunal de Justiça do Paraná, e anunciada na última sexta-feira, dia 18.

Raphael já havia tido outros pedidos de habeas corpus negados desde que foi preso novamente, em dezembro do ano passado, por supostamente ameaçar uma ex-namorada, com quem teve um filho. Ele foi condenado, em maio deste ano pelo crime de violência doméstica.

Na época, sua defesa tentou um pedido de habeas corpus que também foi negado. Raphael teria violado regras da liberdade condicional.

O advogado que atua no caso de Renata Muggiati, Claudio Dalledone Junior, afirma que o julgamento deve acontecer em breve.

“O julgamento deverá acontecer em breve, assim esperamos, e a justiça faz o seu papel mantendo o réu preso, visto que quando posto em liberdade não demorou a cometer crimes de violência doméstica, descumprir as medidas impostas para tal liberdade, foi novamente preso  e condenado por isso”, comentou.

Procurado, o advogado Edson Abdala, que defende Suss Marques, não atendeu as ligações.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="449742" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]