Lula, a República de Curitiba e o apelo pela honestidade

Redação


Hostilizado em aeroporto, o que lhe fez sentir o gosto amargo da perda do apoio populista, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva parece não estar preocupado com as ações que pesam sobre ele e que já estão nas mãos do juiz federal Sérgio Moro, comandante da Operação Lava Jato. Em entrevista à TV Al Jazeera, Lula voltou a dizer que não há ninguém no Brasil mais honesto do que ele. “Tenho tranquilidade. Duvido que algum procurador, que algum delegado da polícia seja mais honesto do que eu, mais ético do que eu, nesse país”.

Lula até pode não estar preocupado com o ministro Teori Zavascki, relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal, mas terá que dar satisfações – e muitas – à República de Curitiba, onde há um movimento forte de pessoas lhe aguardando. A decisão de Teori colocou um ponto final na estratégia petista de conseguir foro privilegiado para Lula, por meio de sua nomeação para um Ministério do governo de Dilma Rousseff.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="487166" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]