Mostra celebra centenário de precursor da Nouvelle Vague

Guilherme Grandi


Para celebrar os cem anos de nascimento do cineasta francês Jean-Pierre Melville, em 2017, a Fundação Jean-Pierre Melville está promovendo ao redor do mundo uma mostra de obras do diretor restauradas digitalmente. Curitiba recebe

​”Jean Pierre Melville – O Cineasta Das Sombras​”​ será realizado entre os dias 23 e 29 de novembro no Cine Água Verde. “Melville tem uma produção vigorosa de alguns dos mais belos e intrigantes filmes de suspense dos anos 1950 e 1960. Ele dominava como poucos a construção do suspense e sabia criar belos momentos”, diz William Biagioli, produtor da mostra, que conta com o apoio da rede de cinemas Cineplus e do Institut Français.

São sete filmes em exibição: 23/11 – “24 Horas na Vida de um Palhaço” (1946) e “O Silêncio do Mar” (1949), 24/11 – “Bob o Jogador” (1955), 25/11 – “Léon Morin, Padre” (1961), 26/11 – “Técnica de um Delator” (1962), 27/11 – “O Exército das Sombras” (1969), 28/11 – “O Círculo Vermelho” (1970).

Biagioli é um dos mais atuantes cineastas do Paraná. Seu trabalho como produtor de mostras cinematográficas inclui as cinco primeiras edições do “Olhar de Cinema – Festival Internacional de Curitiba”.

​Jean-Pierre Melville tem a sua obra associada ao Film Noir (um subgênero do filme policial) e continua a exercer uma forte influência sobre cineastas contemporâneos, entre eles Quentin Tarantino, John Woo, Jim Jarmusch e Masahiro Kobayashi. Melville também foi precursor da Nouvelle Vague (movimento que procurava fugir das regras do cinema comercial). Como roteirista, produtor e ator, ele trabalhou com os maiores astros e estrelas francesas, entre eles, Alain Delon, Jean-Paul Belmondo e Catherine Deneuve.

Serviço:
Retrospectiva “​Jean Pierre Melville – O Cineasta Das Sombras”
A partir desta quinta (23), às 21h, no Cine Plus Água Verde
Av. República Argentina, 1927, Água Verde
Ingressos a R$ 5.

Previous ArticleNext Article