Sem categoria
Compartilhar

Motorista acusado de estupro não tinha cadastro com o Uber, alega empresa

O motorista acusado de ter estuprado uma mulher na saída de uma balada em Curitiba, na madrugada de domingo (18), não te..

Andreza Rossini - 20 de dezembro de 2016, 11:32

O motorista acusado de ter estuprado uma mulher na saída de uma balada em Curitiba, na madrugada de domingo (18), não tem o carro ou número de celular cadastrado com o aplicativo Uber, de acordo com assessoria de imprensa da empresa.

Em um Boletim de Ocorrência (BO), registrado na Polícia Civil, uma mulher afirmou que foi estuprada, sob ameaça de uma arma de fogo e de choque, após chamar um carro do aplicativo para ir para casa após a balada.

A mulher alega que o motorista chegou ao local, se apresentou como trabalhador ligado ao Uber e ela entrou no veículo. A descrição que ela faz do motorista é de “um homem de cerca de 30 anos, moreno, de cabelos curtos, magro, com tatuagens nas mãos e no ombro e 1,75 metros de altura”.

De acordo com a jovem, ela foi levada até uma casa no bairro em que ela acredita ser o Sítio Cercado, onde teria sido violentada. A mulher afirmou que o motorista estava alterado e aparentava ter usado drogas. Ela foi encaminhada ao Instituto Médico Legal (IML) para a realização dos exames necessários na segunda-feira (19).

O caso está sob responsabilidade da Delegacia da Mulher.