Motorista que fugiu de acidente com cinco mortos na volta de balada nega embriaguez

Andreza Rossini


O motorista Douglas Henriques Costa Gomes, de 21 anos, que fugiu de um acidente com cinco mortos, na manhã do último domingo (5), prestou depoimento na Delegacia de Delitos de Trânsito (Dedetran) na manhã desta terça-feira (7).

De acordo com o delegado responsável pelo caso, Anderson Franco, o motorista voltava de uma casa noturna de Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, no momento do acidente e, provavelmente estaria embriagado. “Ele afirmou que teria adquirido a bebida alcoólica na comanda dele, mas que os amigos que teriam consumido. Um dos amigos confirmou que ele [Douglas] também ingeriu bebidas alcoólicas. Nós temos duas testemunhas e as imagens da casa noturna que vão confirmar uma das versões”.

A boate cedeu as imagens das câmeras de segurança e as comandas dos rapazes para análise da polícia. Ele estaria na casa noturna com outros quatro amigos, onde teriam tomado uma garrafa de vodka.

Foto: Divulgação/Polícia Civil
Foto: Divulgação/Polícia Civil

Segundo Franco, o motorista chorou e demonstrou arrependimento durante o depoimento. “Disse que fugiu porque estava transtornado, que, na versão dele, conseguiu salvar um amigo, pegou um táxi e saiu do local, foi para casa dele, pegou uma mala e foi para a casa de um amigo”.

Ainda segundo a polícia, Douglas alegou que problemas na pista causaram o acidente. “Falou que estava entre 70 km/h e 80 km/h e que havia uma deformação na pista, o que o teria levado a bater na mureta e invadir a pista contrária”. A polícia indica que o motorista estaria dirigindo a 150 km/h no momento do acidente.

De acordo com o delegado, a polícia pode pedir a prisão preventiva do motorista. “Ele não ficou preso porque o caso ocorreu há dois dias, aplicando-se a lei não cabe prisão em flagrante”.

Outras testemunhas

Aproximadamente dez pessoas já foram ouvidas. Uma amiga da família afirmou que ele chegou “bêbado e transtornado” em casa, após o acidente. As investigações continuam e outras testemunhas serão ouvidas.

O acidente

Dois carros bateram depois de um deles – um Citroen Picasso, que seguia no sentido Fazenda Rio Grande dirigido por Doulgas – cruzar a pista, ‘rampar’ e capotar várias vezes até atingir o outro veículo – um Ford Corcel – que seguia no sentido contrário. O Citroen parou em cima do Corcel.

Os dois carros pegaram fogo, matando cinco ocupantes carbonizados.

 

Previous ArticleNext Article