Justiça manda soltar motorista suspeito de causar acidente com três mortes

Andreza Rossini


O caminhoneiro suspeito de ter causado o acidente que deixou três pessoas mortas na BR-277, na última quinta-feira (25), será solto por determinação da Justiça de Campo Largo, na Região Metropolitana de Curitiba.

A decisão foi tomada em audiência pelo juiz Marco Araújo. Para deixar a prisão, o motorista previsa pagar multa de R$ 20 salários mínimos (cerca de R$ 18 mil).

De acordo com a polícia, ele trafegava em alta velocidade e ficou sem freios na descida da serra. O veículo não possuía tacógrafo – um equipamento que mede a velocidade. Jeferson Borsatto, de 31 anos, foi preso logo após o acidente. A habilitação do suspeito ficou retido no fórum, até que o caso seja julgado.

Ele deve ser indiciado por homicídio doloso, com dolo eventual, quando se assume o risco de matar.  Jeferson não tinha antecedentes criminais e trabalhava de forma autônoma.

O engavetamento causou a morte de seis pessoas, entre elas as duas filhas de Elizabeth Lemanski e Rafael Nerone: Lavínia, de sete anos, e Sophia, de 13. Os outros mortos são Natália Paloschi e Moacir Paloschi.

Sinalização

Redação com Daiane Andrade | BandNews FM Curitiba

De acordo com o advogado Sílvio Antunes, que representa o caminhoneiro, a sinalização deficiente da rodovia foi determinante para o acidente. “Dá pra entender que a causa determinante do acidente foi a má sinalização da rodovia. As obras estavam sinalizadas bem na frente do acidente… Antes do acidente a sinalização praticamente não existia”, declarou Antunes. O advogado conta ainda que o caminhoneiro, que transportava uma carga de milho, está muito abalado e ressalta que, em nenhum momento, o rapaz tentou fugir do local.

Apesar da defesa do motorista alegar que a sinalização estava deficiente, o policial rodoviário federal Fernando Oliveira garante que a indicação de obras na pista estava adequada. “Segundo a alegação do motorista, ele ficou sem freio e atingiu vários outros veículos. O acidente aconteceu próximo a uma região que estava em obras, mas com a sinalização adequada. É a pericia que vai apontar o que causou essa suposta falha no sistema de freios do veículo”, garantiu o agente.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="433859" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]