Mulher baleada por investigadora sai do coma, mas segue na UTI

Narley Resende


Com Metro Jornal Curitiba

Segue internada em estado grave no Hospital Cajuru, em Curitiba, a copeira Rosaria Miranda da Silva, de 50 anos, baleada na cabeça por uma policial civil na noite da última sexta-feira.

De acordo com o hospital, Rosaria saiu do coma induzido, mas não há previsão para que ela deixe a UTI (Unidade de Terapia Intensiva). A vítima perdeu massa encefálica ao ser atingida.

O crime ocorreu na Rua Mateus Leme, no Centro Cívico, por volta de 0h30 da última sexta, dia 23. Rosaria participava de uma festa de fim de ano em uma lanchonete nos fundos de um estacionamento quando a investigadora, lotada no Nucria (Núcleo de Proteção à Criança e ao Adolescente Vítimas de Crimes), disparou de dentro da própria casa, que fica ao lado do estabelecimento.

Um vídeo mostra o momento exato em que Rosaria, com uma sacola na mão, aparentava estar se despedindo das pessoas em volta quando cai no chão, atingida.

Já no último fim de semana, a investigadora se apresentou à polícia e alegou que não pretendia acertar ninguém e que a bala teria ricocheteado, segundo a DHPP (Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa).

Como não houve flagrante, a investigadora responderá em liberdade por tentativa homicídio com dolo eventual – quando se assume o risco de matar. Além disso, a policial foi transferida para funções administrativas internas.

Previous ArticleNext Article