Musical apresenta os ritmos musicais de diversas regiões brasileiras nesta sexta e sábado

Guilherme Grandi


Doze vozes, música popular afro-brasileira e uma percussão marcante é o que o show do Vocal Brasileirão promete nos dias 5 e 6, na Capela Santa Maria. Intitulado ‘Brasil Gongá’, o espetáculo conta com ritmos musicais de diversas regiões brasileiras, como jongo, maracatu, congada, afoxé e samba-de-roda, sob a direção artística e regência do maestro Vicente Ribeiro.

O repertório, que revisita canções de Baden Powell, Claudio Jorge, Dorival Caymmi, entre outros, percorre a cultura, a religiosidade e as lutas do negro no Brasil, compondo um pequeno mosaico que traduz a importância vital da influência africana em nossa música.

O Vocal Brasileirão foi idealizado e criado em 1995 pelo maestro e arranjador Marcos Leite (1953-2002), responsável pela direção artística do grupo até 2001. De 2002 a 2005, o grupo foi dirigido por Reginaldo Nascimento, e desde 2006 conta com a direção de Vicente Ribeiro. Todos os cantores do Vocal Brasileirão são solistas, o que possibilita que o público aprecie não somente o resultado do conjunto de vozes, mas também os timbres particulares de cada um de seus integrantes.

O grupo recebeu por três vezes consecutivas (1997, 1998, 1999), e ainda em 2002, o prêmio Saul Trumpet de melhor grupo vocal do Paraná. Dentre as dezenas de espetáculos realizados, cabe destacar Coisas Nossas (1995), Como uma Onda (1997), SplishSplash (2000), Dois Corações (2004), Duetos (2010), Bastidores (2011) , Eu Canto Samba (2012), Estandartes do Contestado (2013) e Brasileirão 20 anos (2015). A partir de 2006, sob a direção de Vicente Ribeiro, o Brasileirão passa a dedicar-se também à montagem de shows com convidados nacionais, dividindo o palco com Quarteto em Cy (2006, 2007 e 2012), Boca Livre (2007), Joyce Moreno (2010, 2012), Sá & Guarabira (2011 e 2015) e Ivan Lins (2014).

Em 1996, o grupo participou, ao lado do Coral Brasileirinho, do álbum Brasileirinho &Brasileirão, interpretando sete canções arranjadas por Marcos Leite. Em 2008, gravou seu primeiro álbum solo, Invisível Cordão – Brasileirão canta Chico e Edu, dedicado à obra de Chico Buarque e Edu Lobo, com arranjos de Vicente Ribeiro e Reginaldo Nascimento. Atualmente, o grupo aguarda o lançamento do álbum O Contestado, com canções de Romário Borelli arranjadas por Vicente Ribeiro.

Serviço:
Brasil Gongá, músicas afro-brasileiras com Vocal Brasileirão
Sexta (5), às 20h, e sábado (6), às 18h30, na Capela Santa Maria
Rua Conselheiro Laurindo, 273, Centro.
Ingressos a partir de R$ 15 (compre aqui).

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="5912" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]