O trapalhão do Maranhão mostra o despreparo de políticos que comandam o legislativo brasileiro. Morrer de tédio, jamais

Redação


Como é bom ser brasileiro. Não morre de tédio. Sempre tem um político para nos fazer rir ou chorar, mas de tédio não morreremos. A ideia de jerico, do maranhense Waldir Maranhão, foi uma das maiores trapalhadas dos últimos anos, o que mostra o nível de preparo dos nossos parlamentares. Um cidadão da menor significância acaba virando marionete nas mãos de velhas raposas e faz o país passar por um vexame desses. Maranhão, se não deixar seu mandato, deve ser cassado por decoro e ainda pedir desculpas à população envergonhada de ver o país ser estampado nas primeiras páginas dos jornais do mundo como amador dentro de uma, pasmem, avançado processo democrático. Tomara que essa comédia pastelão não interferira no futuro dos brasileiros desta e das próximas gerações.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="487072" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]