Sem categoria
Compartilhar

O urbano e a natureza se encontram em um só lugar

Por Julie GelenskiPara os amantes da artes, a galeria do Café Bathé recebe a partir desta terça-feira (17/1) duas novas ..

Caderno Gente - 17 de janeiro de 2017, 14:03

URBANO /exposicão Marilene  Zanchet
URBANO /exposicão Marilene Zanchet

Por Julie Gelenski

Para os amantes da artes, a galeria do Café Bathé recebe a partir desta terça-feira (17/1) duas novas exposições.

Os artistas plásticos Oséias Leivas e Marilene Zanchet apresentam suas obras nas exposições “Araucárias” e “Urbano”, aliando imagens da árvore símbolo do Paraná com os movimentos das grandes cidades.

A curadoria é de Maria Elena Dal Ponte Toigo.  Ambas as mostras partem de estilos contemporâneos para alcançar resultados muito diferentes, em técnicas e imagens.

Araucárias

exposicao ARAUCARIAS / Oseias Leivas

Trabalhando com arte desde 1986, Oséias Leivas começou a expor seus trabalhos em 1991.

Graduado em Fotografia, parte de imagens que servem como inspiração para os quadros. “Não acredito em acidentes plásticos, mas no estudo, na composição”, comenta sobre sua técnica.

As araucárias surgiram como um novo tema em suas obras, após tê-las usado já em fotografia e texto, há quase nove anos. “Estava procurando um trabalho para fazer um abstrato mais figurativo”, comenta.

Com grossas camadas de tinta, já retratou as árvores em acrílico e óleo. Das suas obras na exposição “Araucárias” no Café Bathé, as pinturas a óleo serão inéditas.

Urbano

Retratando o movimento dos centros  urbanos, Marilene Zanchet apresenta obras exclusivamente trabalhadas a óleo.

Nascida em Santa Catarina, está em Curitiba há quase 30 anos, quando veio estudar Belas Artes.

Desenvolve também outras técnicas, como acrílica, colagem e desenho, mas selecionou a pintura a óleo para as imagens de “Urbano”.

“Retrato as pessoas que andam nas ruas das grandes metrópoles, onde estão e para onde ão”, revela.

“É bem figurativo, destacando características individuais, formas e gestos e cores”. As telas apresentam grandes espaços em branco, valorizando as figuras humanas e suas sombras. “Isso deixa o observador interpretar, criar”, afirma.

“As sombras dão um caminho às imaginações, interpretações”.

Café Bathé

A galeria tem o mesmo horário de visitação do café: de terça a sábado, das 11h às 21h. Entrada franca. 

Desembargador Costa Carvalho, 89 – Batel

Informações: (41) 3026-7006