Sem categoria
Compartilhar

Fraudes em pagamentos de bolsas na UFPR são alvo de operação da PF

A Polícia Federal (PF), em conjunto com a Controladoria Geral da União e Tribunal de Contas da União, deflagrou nesta qu..

Mariana Ohde - 15 de fevereiro de 2017, 07:47

A Polícia Federal (PF), em conjunto com a Controladoria Geral da União e Tribunal de Contas da União, deflagrou nesta quarta-feira (15) a Operação Research com o objetivo de apurar o desvio de recursos públicos destinados à Universidade Federal do Paraná (UFPR).

A ação apura o repasse irregular de recursos mediante pagamentos sistemáticos, fraudulentos e milionários de bolsas a inúmeras pessoas sem vínculos com a instituição no período entre 2013 e 2016.

Cerca de 180 policiais federais, seis servidores da Controladoria Geral da União e quatro dos quadros do Tribunal de Contas da União estão cumprindo 73 ordens judiciais: 29 mandados de prisão temporária, 8 conduções coercitivas e 36 mandados de busca e apreensão nos estados do Paraná, Mato Grosso do Sul e Rio de Janeiro.

Os mandados foram expedidos pelo juiz federal Marcos Josegrei da Silva, titular da 14ª Vara Federal de Curitiba.

Conforme a investigação conjunta dos órgãos, foram reunidos indícios concretos da realização de fraudes em pagamentos (desvio de recursos públicos federais) realizados no período de 2013 a 2016 a título de Auxílio a Pesquisadores, Bolsas de Estudo no País e Bolsas de Estudos no Exterior a diversas pessoas desprovidas de regular vínculo de professor, servidor ou aluno da Universidade Federal do Paraná.

Dentre os fatos até então apurados se detectou a participação de ao menos dois funcionários públicos federais nas fraudes, resultando na prisão cautelar de ambos.

O nome da operação é uma referencia ao objetivo central das bolsas concedidas pela unidade, destinada a estudos e pesquisas pelos contemplados.

Os investigados estão sendo levados às sedes da Polícia Federal nas respectivas cidades onde foram localizados a fim de prestarem os esclarecimentos necessários. Quanto aos presos encontrados no estado do Paraná, todos serão trazidos a Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, assim como será feito com os presos no Mato Grosso do Sul e Rio de Janeiro que seguirão para as respectivas Superintendências da Polícia Federal.

Por meio da assessoria de imprensa, a UFPR diz que apoia e tem interesse nas investigações, tendo em vista que foi a própria Universidade a responsável por encaminhar o caso a PF, no ano passado.