Peça sobre a dor das famílias durante a ditadura estreia nesta quinta (6) no Fringe

Guilherme Grandi


Diretamente de Brasília, chega ao Festival de Curitiba a peça “Duas Gotas de Lágrimas no Frasco de Perfume”. A montagem faz parte da mostra paralela Fringe. O espetáculo busca dar voz aos personagens parentes dessas vítimas, colocando as suas memórias íntimas e as suas narrativas em cena.

A peça, contada do ponto de vista de mães, filhas e companheiras, aborda a dor dos familiares de pessoas que desapareceram durante a ditadura militar. De acordo com Sérgio Maggio, diretor, “essa montagem nasceu do desejo de falar sobre a ditadura militar do lugar onde pereceram os parentes das vítimas”. “Muitos morreram sem nunca ter tido o direito de enterrar os restos mortais desses desaparecidos”, completa o dramaturgo.

Maggio lembra de uma das vítimas da ditadura, a “dona Rosa Monteiro Guimarães, que morreu sem realizar o sonho de dar um digno enterro ao filho Honestino”.

A montagem reúne quatro gerações de artistas brasilienses. No palco, as experientes Gelly Saigg (atriz premiada com o monólogo Vestida de mar) e Silvia Paes (que integrou o Teatro do Concreto) encontram-se com Gabriela Correa e Tainá Baldez (jovens atrizes que se destacam na cena brasiliense) para, juntas, desenvolverem um projeto artístico que dialoga com o clássico Esperando Godot, de Samuel Beckett.

Serviço:
“Duas Gotas de Lágrimas no Frasco de Perfume”
Estreia quinta, dia 6, às 15h, no Mini-Guaíra
Rua Amintas de Barros, s/nº, Centro
Ingressos a R$ 20 (meia disponível).
41 3304-7900

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="5112" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]