PF deflagra 2ª fase de operação que apura desvios na UFPR

Mariana Ohde


A Polícia Federal (PF) deflagrou nesta manhã (3) a segunda fase da Operação Research, que apura o desvio de cerca de R$ 7,5 milhões na Universidade Federal do Paraná (UFPR). Nesta fase, o foco da investigação criminal é a prisão do núcleo de pessoas que agia com o objetivo de desviar recursos públicos, a título de bolsas, da UFPR, em esquema comandado por duas servidoras públicas que foram presas preventivamente na primeira fase.

Cerca de 50 Policiais Federais e servidores do Tribunal de Contas da União (TCU) e Controladoria-Geral da União (CGU) cumprem 19 mandados judiciais, sendo seis mandados de busca e apreensão, cinco de prisão temporária e oito de condução coercitiva nas cidades de Curitiba, Campo Grande (MS), Sorocaba (SP) e Erechim (RS).

Nesta fase também estão sendo cumpridos mandados de condução coercitiva contra outros três supostos bolsistas, antes desconhecidos da investigação, dentre outros envolvidos no esquema fraudulento.

Operação Research

Na primeira fase, deflagrada no dia 15 de fevereiro, 28 pessoas foram presas suspeitas de fazer parte de um esquema de desvio de recursos por meio de bolsas concedidas a pessoas que não tinham qualquer ligação com a universidade. Dois dias depois, 25 suspeitos foram soltos após prestar esclarecimentos.

O esquema era liderado pela secretária da pró-reitoria de Planejamento e Orçamento, Tânia Márcia Catapan, e pela chefe do setor de Orçamento e Finanças do mesmo setor, Conceição Abadia de Abreu Mendonça. As servidores seguem presas.

Previous ArticleNext Article
Mariana Ohde
Repórter no Paraná Portal