Sem categoria
Compartilhar

PF prende grupo que reciclava baterias de carro em Foz do Iguaçu

Da BandNews CuritibaDuas pessoas foram presas em flagrante por porte ilegal de arma de fogo durante a operação Lixo Tóxi..

Mariana Ohde - 21 de setembro de 2016, 17:12

Da BandNews Curitiba

Duas pessoas foram presas em flagrante por porte ilegal de arma de fogo durante a operação Lixo Tóxico, deflagrada pela Polícia Federal (PF) em Foz do Iguaçu, oeste do Paraná, na manhã desta quarta-feira (21).

A ação combate os crimes de poluição ambiental, contrabando, corrupção ativa e associação criminosa na região de fronteira.

Foram cumpridos 20 mandados de busca e apreensão, quatro mandados de condução coercitiva - quando a pessoa é levada para depor -, além de mandados de intimação, para que investigados prestem esclarecimentos.

A operação desarticulou um grupo de empresas que atuava no comércio de baterias automotivas. As investigações apontam que as baterias usadas eram importadas do Paraguai, passavam por um processo de reciclagem e então eram revendidas – a prática é proibida por lei, devido às toxinas que compõe as baterias.

Muitas delas eram, ainda, armazenadas em local impróprio e de maneira incorreta. Exames periciais comprovaram que foram registrados vazamentos de ácido-sulfúrico e de chumbo (substâncias cancerígenas), que acabaram contaminando o solo, por consequência, contaminando o lençol freático, rios e a água consumida pela população vizinha.

Ainda de acordo com a PF, empresários tentaram subornar agentes da Guarda Municipal de Foz do Iguaçu para evitar a fiscalização.

Os mandados foram expedidos pela 5ª Vara Federal de Foz. As penas previstas variam de 3 a 12 anos de prisão para cada um dos quatro crimes combatidos na ação desta quarta-feira. Mais de 10 mil baterias foram apreendidas.