Sem categoria
Compartilhar

PM acusado de assassinato durante jogo de futebol vai a júri popular

O soldado da Polícia Militar (PM), Eurico Gerson Araújo Pires, vai a júri popular acusado de matar o representante comer..

Mariana Ohde - 08 de dezembro de 2016, 08:19

O soldado da Polícia Militar (PM), Eurico Gerson Araújo Pires, vai a júri popular acusado de matar o representante comercial Gilson Camargo, de 28 anos, durante uma partida de futebol em julho deste ano. O crime aconteceu em Campina Grande do Sul, Região Metropolitana de Curitiba.

A decisão de encaminhar o réu ao júri, da juíza Paula Candeo Figueira, foi publicada nesta quarta-feira (7).

O PM responde por homicídio qualificado mediante surpresa – tendo dificultado a defesa da vítima. O réu também responde por fraude processual. Ele teria tentado “plantar” uma arma ao lado da vítima.

Gilson Camargo foi morto com tiros nas costas, disparados pelo soldado logo depois de uma discussão que teve início durante a partida. O policial, que integrava a Rotam, alegou legítima defesa. Ele afirmou que a vítima havia ameaçado outras pessoas e reagido a uma tentativa de abordagem. As provas e depoimentos de testemunhas levaram o Ministério Público a acusar o PM de ter mentido e fraudado o local do crime.

O revólver calibre 38 atribuído pelo PM à vítima teria sido ‘plantado’ com a ajuda de outro policial, no momento em que uma viatura chegou ao local para dar atendimento à ocorrência. A conclusão também está no relatório do delegado de Campina Grande do Sul, Messias da Rosa. No entendimento dos promotores do MP, o policial agiu com intenção de matar.

O soldado Eurico Gerson Araújo Pires está preso desde o dia 21 de julho no Batalhão de Polícia de Guarda, em Piraquara.