PM deflagra operação para combater corrupção de menores no centro de Curitiba

Redação


Hotéis, pousadas e pensionatos foram alvos da operação “AIO”, da Polícia Militar, que acontece em Curitiba, nesta quinta-feira (9).  Já foram cumpridos 13 mandados de Busca e Apreensão em estabelecimentos hoteleiros e nove pessoas foram presas, além da apreensão de dois adolescentes.

A ação visa desarticular a atividade de corrupção de menores para a prática de tráfico de drogas, prostituição e outros delitos. “A Operação AIO, que significa o servo que protege as crianças e às conduz à presença do professor, tem por objetivo combater o envolvimento da criança e do adolescente com o tráfico de drogas e a exploração sexual no Anel Central de Curitiba”, disse o Comandante do 1º CRPM, coronel Péricles de Matos.

A Polícia Militar recebeu diversas denúncias sobre a atividade ilícita e encaminhou uma denúncia à Vara de Adolescentes em Conflito com a Lei. “Foram obtidos mandados de Busca e Apreensão coletivos e os hotéis que favoreciam a exploração foram alvo de uma busca domiciliar”, explicou o coronel.

Até às 9 horas, foram presas nove pessoas, das quais duas são foragidas do sistema penitenciário e uma responsável por um dos locais abordados. Também houve o encaminhamento de dois adolescentes e a lavratura de dois Termos Circunstanciados (TC). As equipes vistoriaram 110 quartos de hotéis, nos quais foram apreendidos um quilo e um pé de maconha, 32 pedras de crack, quatro buchas de cocaína, duas balanças de precisão, uma tornozeleira eletrônica (encontrada abandonada num dos quartos) e quatro facas usadas para fracionar crack.

A Ação Integrada de Fiscalização Urbana (AIFU) complementou a atividade com a fiscalização dos locais abordados. “A segunda parte da operação, após a ação tática e do cumprimento dos mandados, está com a AIFU para verificar as condições de funcionamento desses estabelecimentos, pois muitos apresentam irregularidades estruturais, outras referentes à Vigilância Sanitária, então estamos fazendo um ciclo completo de polícia”, complementou o coronel Péricles.

As equipes policiais iniciaram os trabalhos por volta de 6 horas, com a saída do efetivo do Quartel do Comando-Geral da PM, no bairro Rebouças. A operação foi coordenada pelo 1º Comando Regional da PM (1º CRPM), pela Agência Regional de Inteligência (ARI), com 260 militares estaduais, 45 motos e 37 viaturas leves, oriundos do 12º, 13º, 20º e 23º Batalhões da PM, do Batalhão de Polícia de Trânsito (BPTran), do Regimento de Polícia Montada (RPMOn), além da participação do Batalhão de Operações Especiais (BOPE) e de unidades do 6º Comando Regional da PM (6º CRPM). Também houve apoio da Delegacia do Adolescente (DA) e do Ministério Público.

Previous ArticleNext Article