Polícia encontra fábrica de placas falsas em Curitiba

Fernando Garcel


A Polícia Civil prendeu duas mulheres, de 26 e 27 anos, em um hipermercado de Curitiba no momento em que fariam a entrega de um jogo de placas falsificadas. Um denúncia anônima levou a delegacia do Centro de Operações Policiais Especiais (Cope) a encontrar uma fábrica de placas falsas em Curitiba.

De acordo com o delegado-titular do Centro de Operações Policiais Especiais (Cope), Rodrigo Brown, o uso de carros roubados com placas frias em vários crimes já chamava a atenção da polícia. “Todos os grandes crimes que investigamos sempre tem o veículo roubado utilizado para assaltos, roubo a banco, carro-forte e sempre com uma placa fria”, conta.

PRF apreende R$ 4,25 milhões em cigarros contrabandeados

Na casa de uma das suspeitas presas, a polícia encontrou um contrato de locação de uma casa no Capão Raso. Os investigadores foram até o local e descobriram uma fábrica clandestina de placas de veículos. “Para a nossa surpresa, acabamos descobrindo uma verdadeira fábrica de produção em larga escala de placas adulteradas. Nós conseguimos afirmar, com certeza, que essas moças faziam cerca de dez placas por dia. Elas vendiam essas placas por R$ 350 a R$ 400”, conta Brown.

No local, foram apreendidas três prensas para a fabricação das placas, mais de 400 placas virgens, 75 placas já adulteradas, formas, 750 matrizes alfanuméricas, 400 tarjetas de diversas cidades, tintas, rebites, notebooks, celulares, além de 7 mil reais em dinheiro e um veículo Jetta, que estava em nome de um homem preso recentemente por roubo de cargas.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="429207" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]