Polícia fecha rinha de galos e dono está foragido

Redação


Ricardo Pereira, da BandNews FM Curitiba

Está foragido o dono de uma rinha de galos fechada na última quarta-feira pela Polícia Civil, em uma ação conjunta com a Rede de Proteção Animal, da Secretaria Municipal do Meio Ambiente em Curitiba. No local, que fica nos fundos de um bar no bairro Tatuquara, foram apreendidas 34 aves, sendo 22 galos, 6 galinhas e 6 pássaros silvestres.

De acordo com as denúncias, as apostas mínimas para cada rodada eram de R$ 300. Segundo o coordenador da Rede de Proteção Animal, Paulo Colnaghi, o dono do espaço já foi identificado pela polícia e pode ser detido nos próximos dias. Agora, os animais serão doados, mas não poderão ficar juntos. “A pessoa vai ter que assinar o compromisso de que eles não serão usados para absolutamente mais nada e nem serão consumidos”, diz Colnaghi.

Esta é a quinta rinha de galo identificada e fechada na capital paranaense desde 2013. Nelas, geralmente ganha o animal que consegue matar o outro. Proibida por lei desde 1960, a briga de galos é considerada crueldade com os animais. Contra o responsável, cabe ação judicial, multa e também prisão, que pode variar de três meses a um ano.

O proprietário também é enquadrado na lei municipal, com multas que podem chegar a R$ 200 mil. Agora, as equipes tentam localizar uma rinha de cães da raça Pitbull, na Região Metropolitana de Curitiba. Vários animais resgatados nos últimos meses indicam a existência do local. De acordo com o Paulo Colnaghi, os animais são encontrados porque a raça chama atenção e estão sempre feridos. “É sinal de que o abandono é em função dos machucados e a gente acaba recolhendo, cuida e trata. Se houver possibilidade a gente coloca para adoção”, conta Colnaghi.

As denúncias anônimas podem ser feitas pelo telefone 156, da prefeitura, ou diretamente a Delegacia do Meio Ambiente, pelo telefone (41) 3251-6200.

Previous ArticleNext Article