Polícia prende traficantes de drogas em Londrina

Andreza Rossini


A Polícia Civil realizou uma sequência de prisões contra pessoas acusadas de abastecer o tráfico de maconha em Londrina, no norte do Paraná, durante a última semana.

De acordo com a Divisão Estadual de Narcóticos, as prisões aconteceram na quinta e sexta na operação chamada de “Última Estação”.

No primeiro dia de ação, três pessoas foram presas. Os policiais pretendiam localizar e prender indivíduos da zona sul do município, que seriam os responsável por cerca de 200 quilos de maconha apreendidos em julho deste ano, pela Denarc. A droga estava enterrada em baris.

A polícia identificou os donos da droga, o responsável pela negociação com os traficantes e os traficantes que passavam a maconha aos usuários. Um dos suspeitos presos é suspeito de ter sido autor de diversos homicídios ocorridos em Londrina.

Na sexta-feira um homem que seria um dos principais fornecedores de maconha para os traficantes da cidade foi preso. Uma tonelada da droga foi apreendida durante as investigações sobre este alvo, que duraram cerca de dois anos.

O investigado fazia a droga chegar em Londrina utilizando duas formas de transporte: para os grandes carregamentos ele aliciava caminhoneiros e para os carregamentos de menor volume eram utilizadas adolescentes. Entres os carregamentos apreendidos está um de 250 quilos interceptado em setembro de 2015 em um caminhão que prestava serviços para empresa JBS – Friboi, além de outro carregamento de 323 quilos apreendido em uma sitio na zona leste de Londrina no final de 2015.

Já nos transportes de menor volume o que mais chamou a atenção foi uma adolescente de 16 anos que nos últimos 24 meses foi apreendida três vezes, sempre transportando 20 quilos de maconha em uma mala em ônibus.

Além do grande responsável pelo envio da droga a Denarc prendeu em Londrina uma mulher de 20 anos que seria a responsável em aliciar as adolescentes que viajariam para buscar a droga.
Também foi cumprido mandado de prisão contra um traficante que já estava preso na cidade de Cianorte. As investigações revelaram que ele também aliciava meninas para o transporte de maconha.

Dos sete mandados de prisão que foram expedidos a Denarc já cumpriu quatro, e continua os trabalhos para prender os outros 3 que são considerados foragidos.

De todos os citados no texto, apenas a mulher de Londrina e o homem de Cianorte ainda não tinham sido presos pela Denarc em outras situações.

Previous ArticleNext Article