Policiais civis e militares são alvo de operação

Narley Resende


Dois policiais civis, que integravam uma equipe do delegado Rubens Recalcatti, e que são investigados por executar um suspeito em 2015, foram presos na manhã desta segunda-feira (13) em uma operação da Polícia Civil (PC) e do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público.

A ação desta segunda também investiga policiais militares. O grupo seria parte de uma quadrilha de roubo e desvio de cargas no Paraná.

São cumpridos oito mandados judiciais em Araucária, Região Metropolitana de Curitiba, e Ponta Grossa, Campos Gerais do Paraná. Entre os mandados, quatro são de prisão.

De acordo com a Polícia Civil, a investigação foi conduzida pela Promotoria de Ponta Grossa e pela Corregedoria da PC.

A operação está em andamento e foi desencadeada na madrugada desta segunda-feira. Mais informações em breve.

Recalcatti

Os dois policiais civis presos já respondem a um processo pelo assassinato do suspeito de matar o ex-prefeito de Rio Branco do Sul, na região metropolitana de Curitiba. O caso ganhou notoriedade no ano passado pelo envolvimento do delegado da Polícia Civil, Rubens Recalcatti, que era parente do ex-prefeito.

O delegado, junto com sete investigadores, são investigados pela execução de Ricardo Geffer, morto com oito tiros depois de ser preso, em abril de 2015.

Conforme aquela denúncia, Recalcatti e os policiais foram até Rio Branco do Sul, atrás de Ricardo Geffer porque ele seria suspeito da morte do ex-prefeito da cidade, João Nazzari, o João da Brascal, que era casado com uma parente de Recalcatti.

Previous ArticleNext Article