Preso é arremessado de telhado e outros pulam muro para fugir de rebelião na Penitenciária de Londrina

Redação


Uma rebelião na Penitenciária Estadual de Londrina II envolve 1,2 mil presos desde as 10h40 desta terça-feira, no Norte do Paraná. Perto das 15 horas, três detentos do seguro (ala separada onde ficam os presos por crimes sexuais) tentaram fugir pulando o muro, para não serem mortos pelos outros presos, e quebraram as pernas. Eles foram detidos pela PM, que cerca toda a unidade.

Outro preso foi jogado do telhado, mas não há informações sobre o estado de saúde dele. Há ainda pelo menos dez presos feridos dentro da penitenciária.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública, o juiz da vara de execuções penais, Katsujo Nakadomari, está no presídio tentando negociar com os detentos. O diretor do Departamento Execuções Penais, Luiz Alberto Cartaxo Moura, chegou em Londrina por volta das 15h30, para também acompanhar a negociação com os detentos.

A rebelião começou por volta das 10h40, no momento em que familiares dos presos se preparavam para a visita. Alguns internos que conseguiram acesso ao telhado estão armados com facas e pedaços de madeira. A maioria deles está com o rosto coberto e alguns exibem a bandeira de uma facção criminosa. Já os 30 agentes penitenciários que trabalham no local teriam conseguido deixar o prédio e estão fora de perigo.

A unidade está cercada pela Polícia Militar, Batalhão de Choque e o Grupo de Resgate Aéreo, que avaliam uma possível invasão ao presídio. Com capacidade para 960 pessoas, a PEL II abriga, atualmente, 1.200 presos.

(Com informações da BandNews FM e TV Tarobá Londrina)

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="354830" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]