Sem categoria
Compartilhar

Presos ninja escapam de segurança máxima e enganam PM, GM e Polícia Civil

Dois possíveis foragidos da Penitenciária Estadual de Piraquara (PEP I), de segurança máxima, agrediram guardas municipa..

Andreza Rossini - 19 de janeiro de 2017, 14:05

Dois possíveis foragidos da Penitenciária Estadual de Piraquara (PEP I), de segurança máxima, agrediram guardas municipais em Quatro Barras, na Região Metropolitana de Curitiba e fugiram de um cerco formado com apoio da Polícia Militar e do Centro Integrado de Operações de Segurança Pública da Polícia Civil, nesta quinta-feira (19).

Um helicóptero auxiliou nas buscas.

A Guarda Municipal informou que as buscas foram encerradas sem encontrar os suspeitos.

De acordo com a PM, os suspeitos entraram em luta corporal com Guardas Municipais - que tentaram efetuar as prisões dos fugitivos - e correram para um matagal da região. A Guarda Municipal (GM) solicitou apoio para isolar a área e buscar os homens.

Os fugitivos estariam de roupas pretas molhadas.

O primeiro detento a ser recapturado pelas autoridades também foi encontrado pela GM de Quatro Barras. Paulo Cesar Alves, conhecido como Neguinho foi detido na quarta-feira (18). Segundo a Secretaria da Segurança Pública, 22 presos ainda estão foragidos. Outros cinco morreram em tiroteios com a Polícia Militar, durante a fuga em massa no último domingo (15).

A quinta galeria B, de onde fugiram os presos, neste domingo (15), no início da manhã, concentra os presos do Primeiro Comando da Capital, facção que predomina no Paraná. Um dos presos que não conseguiu fugir participou da rebelião mais recente do presídio de Roraima. Ele quebrou o pé ao pular da galeria e voltou para dentro da penitenciária, conforme mostram imagens de câmeras de monitoramento. No total 26 pessoas fugiram.

De acordo com Departamento Penitenciário do Paraná, a ação que resultou na fuga começou por volta das 3h, quando presos da Casa de Custódia de Piraquara iniciaram um tumulto para chamar a atenção dos agentes penitenciários. A Polícia Militar e o Setor de Operações Especiais foram acionados para atender a ocorrência. Perto das 5h30, foram ouvidas duas explosões na Penitenciária Estadual de Piraquara 1 (PEP1) e foram encontrados, mais tarde, um buraco na muralha, por onde os presos tentavam fugir.

Atualmente o Paraná tem 30 mil presos, 20 mil deles no sistema e outros dez mil em carceragens de delegacias.