Procurado pela PF e Interpol por fraudes no INSS é preso no PR

Fernando Garcel


Um homem procurado pela Organização Internacional de Polícia Criminal (Interpol) e pela Polícia Federal (PF) foi preso na cidade de Contenda, na Região Metropolitana de Curitiba, na noite de quinta-feira (18). Ele é suspeito de chefiar uma quadrilha acusada de uma fraude milionária do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) e foi encontrado por policiais do Tático Integrado de Grupo de Repressão Especial (Tigre), unidade de elite da Polícia Civil do Paraná, numa casa no fundo de uma madeireira.

Vanderlei Agopian e o irmão Marcos Agopian mantinham um escritório próximo a uma agência do INSS em Carapicuíba, na Região Metropolitana de São Paulo (SP), e abordavam pessoas prometendo agilizar o processo e garantindo a liberação do benefício. Segundo as investigações, os irmãos concediam irregularmente auxílios-doença para pessoas que estavam bem de saúde, em troca de propina para funcionários. Em 2013, eles foram alvo de uma operação da PF que desmontou o esquema e denunciados pelos crimes de quadrilha, estelionato majorado, falsidade e corrupção ativa e passiva.

Vanderlei estava foragido da Justiça e era procurado no Brasil e fora do país. Os policiais do Tigre chegaram até ele depois de receber informações sobre o possível paradeiro do suspeito. Vanderlei estava numa pequena casa no fundo de uma madeireira onde, segundo informações colhidas no local, ele trabalhava.

“Dentro da estrutura do Tigre mantemos um setor de inteligência que, neste caso, recebeu informações sobre o paradeiro do suspeito. Consultamos no sistema e vimos que havia mandados de prisão em aberto, que ele era procurado pela Interpol. Fizemos diligências de campo, e ao final, logramos êxito em localizá-lo e cumprir o mandado de prisão”, explicou delegado titular do Tigre, Luiz Fernando Viana Artigas. “Vamos comunicar a prisão do Vanderlei Agopian para a Policia Federal”, completou.

No momento da abordagem, Vanderlei apresentou uma carteira de identidade falsa do Estado de São Paulo com o nome de Edimilson Conceição dos Santos. Por conta disso, ele foi preso em flagrante por porte de documento falso. Os policiais ainda apreenderam um cartão de banco – indicando que Vanderlei pode ter aberto uma conta bancária com o nome falso.

Segundo a Polícia Civil, ele deverá ser investigado pois pode ter aplicado novos golpes no Estado do Paraná, uma vez que ele conseguiu abrir uma conta bancária com documento falso.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="449213" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]