Sem categoria
Compartilhar

Requião, acusado de receber propina, nega tudo

  A Operação Lava Jato começa a baforar na nuca do mais puro, honesto e sincero político da República: ..

Redação - 16 de junho de 2016, 10:45

 

 

A Operação Lava Jato começa a baforar na nuca do mais puro, honesto e sincero político da República: Roberto Requião. Há suspeita, segundo delação do ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado, de que Requião teria recebido R$ 3,9 milhões em dinheiro de empresas investigadas pela força tarefa da Lava Jato. O senador paranaense teria sido beneficiado com propina na campanha de 2014 em forma de doação eleitoral. Sgundo Machado, o PT pediu para que a JBS fizesse doações no valor de R$ 40 milhões à bancada do Senado do PMDB. Além de Requião teriam sido beneficiados Renan Calheiros, Romero Jucá, Eduardo Braga e o atual ministro do TCU, Vital do Rego. Só da JBS, Requião recebeu R$ 2,4 milhões em 2014. 

Ainda em 2014, Requião recebeu mais R$ 1 milhão da BTG Pactual e outros R$ 500 mil da OAS - o banco e a empreiteira também estão envolvidos nos escândalos investigados pela Operação Lava Jato. No total, até o momento, Requião pode ter recebido R$ 3,9 milhões de dinheiro suspeito dos R$ 10,2 milhões arrecadados por sua campanha em 2014, ou seja,  38,2% do dinheiro recebido por Requião por ter sido de origem ilícita.

Através de sua assessoria, Requião negou ter ligações com o ex-diretor da Transpetro. “Não tenho nada a ver com Sérgio Machado. Eu tive contato com ele quando fomos senadores juntos e, depois, nunca mais falei com ele. Isso é totalmente descabido”.