Sem categoria
Compartilhar

Secretaria de Segurança confirma duas mortes em presídio de Piraquara

A Secretaria estadual de Segurança Pública do Paraná (Sesp) divulgou nota, na tarde deste domingo, informando a morte de..

Roger Pereira - 15 de janeiro de 2017, 14:26

A Secretaria estadual de Segurança Pública do Paraná (Sesp) divulgou nota, na tarde deste domingo, informando a morte de dois detentos durante tentativa de fuga no Complexo Penitenciário de Piraquara. A secretaria confirmou também que 28 presos conseguiram fugir da unidade prisional. Quatro homens suspeitos de dar cobertura para a fuga do lado de fora de presídio foram presos pelo Polícia Militar. Ainda de acordo com a Sesp, a situação já está controlada na unidade prisional e será feita uma contagem geral na unidade prisional, com o apoio do Pelotão de Choque da Polícia Militar.

"Trata-se de uma ação orquestrada há muitos dias, preparada. Apesar disso, a Polícia Militar e o SOE deram uma resposta imediata e eficaz evitando uma fuga em massa. A Polícia Civil vai investigar os envolvidos neste plano de fuga e as forças de segurança do Estado estão agora empenhadas para recapturar os detentos que conseguiram fugir", avaliou o secretário da Segurança Pública e Administração Penitenciária do Paraná, Wagner Mesquita.

http://paranaportal.uol.com.br/policial/apos-explosao-presos-fogem-do-complexo-penal-de-piraquara/

Por volta das 3 horas da madrugada desta domingo (15), presos da Casa de Custódia de Piraquara (CCP) iniciaram um tumulto para chamar a atenção dos agentes penitenciários. A Polícia Militar e o Setor de Operações Especiais (SOE), do Departamento Penitenciário (Depen) foram acionados para atender a ocorrência -- assim como o Centro de Operações Policiais Especiais (Cope), unidade de elite da Polícia Civil.

Perto das 5h30, foram ouvidos dois fortes estrondos na Penitenciária Estadual de Piraquara 1 (PEP1). No local, havia um buraco na muralha, por onde os presos tentavam fugir. Do lado externo da penitenciária, um grupo de aproximadamente 15 homens fortemente armado dava cobertura. Eles entraram em confronto armado com os policiais que estavam nas guaritas e com as equipes que se deslocavam para prestar apoio. A fuga de mais presos foi evitada após as forças de segurança conseguirem acessar o perímetro interno da PEP1.

Durante a varredura, foram encontrados dois mortos na área externa do presídio, que teriam morrido após confronto com policiais. Com eles, havia uma metralhadora Uzi 9 mm além de uma bolsa com aproximadamente 300 cartuchos calibre 5,56 e um colete balístico. Os policiais encontraram ainda uma barraca, com alimentos e bebidas, que teria sido usada pelo grupo que deu cobertura para a fuga.

Durante a fuga, quatro homens suspeitos de dar cobertura para a fuga de presos fizeram uma família refém num haras na cidade de Quatro Barras. Policiais do Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE), unidade de elite da PM do Paraná, foram ao local e os quatro homens acabaram se rendendo. Com eles, foram apreendidos três fuzis 762 e duas pistolas. As armas apreendidas e os quatro presos foram encaminhados para o COPE.

Os corpos dos dois presos mortos foram encaminhados para o Instituto Médico Legal (IML).