Sem categoria
Compartilhar

Secretaria divulga lista de vítimas do acidente na PR-323

O acidente grave entre um ônibus e um caminhão matou vinte pessoas e deixou dez feridas nesta segunda-feira (31), na reg..

Mariana Ohde - 01 de novembro de 2016, 08:42

O acidente grave entre um ônibus e um caminhão matou vinte pessoas e deixou dez feridas nesta segunda-feira (31), na região de Umuarama, no Paraná. Nesta manhã, a Secretaria Municipal de Saúde de Altônia, proprietária do ônibus envolvido na colisão, divulgou os nomes das vítimas fatais.

O ônibus levava pacientes do município de Altônia. Eram trinta pessoas, no total. Na batida, os dois veículos pegaram fogo e ficaram completamente destruídos. Vite pessoas morreram - o motorista do caminhão e 19 pessoas que estavam no ônibus. Dez sobreviventes, que conseguiram sair a tempo dos veículos em chamas, foram encaminhados para o Hospital Cemil, em Umuarama, e todos estão fora de risco.

Os corpos das vítimas fatais foram levados ao Instituto Médico-Legal (IML) de Umuarama, onde apenas dois foram identificados após o acidente - o do motorista e de uma passageira do ônibus. Os demais devem passar ainda por exame de DNA antes da liberação.

Veja os nomes das vítimas:

  • Alcides Rossi
  • Alzira Domingues Boiani Clementino
  • Amabile da Silva Lima
  • Antonio Camilo Trentin
  • Antônio Itikawa
  • Aparecida de Alexandre Silva
  • Arlindo Carraro
  • Audina Carraro
  • Cezina Lorenconi Rossi
  • Elza Alencar Bezerra
  • Ernesto Pingoello
  • Florinda Ramos dos Santos
  • Geni dos Santos
  • Iolanda Clementino
  • Leonor Sanches Gazola
  • Maria Fernandes de Paula
  • Maurício Alencar Bezerra
  • Norival Rosa
  • Sérgio Scravanato (motorista do caminhão)
  • Virgílina Tenório Martins

Confira a lista de sobreviventes:

  • Antônio Garcia de Mattos
  • Bruno Teixeira Ferrarini (motorista do ônibus)
  • Claudete Brasilino Tenório Martins
  • Itamar Maraston de Mattos
  • José Maria Freitas Soares
  • Laisa Maura dos Santos
  • Laudecir de Paula
  • Maria Moura Barbosa Arques
  • Rosa Aparecida Arques
  • Rosilene Geralda dos Santos

Investigações

A polícia trabalha com a possibilidade de o acidente ter sido provocado por uma ultrapassagem proibida, segundo a Polícia Rodoviária Estadual (PRE). O ônibus seguia pela PR-323 quando teria feito a ultrapassagem proibida, batendo de frente com um caminhão da empresa Latco, segundo o tenente Conrado Nogueira, da PRE. Porém, as informações ainda precisam ser confirmadas. As suspeitas iniciais são baseadas em uma análise preliminar do local do acidente.

A alegação do motorista do ônibus, Bruno Teixeira Ferrarini, é a de que caminhoneiro invadiu a pista contrária. Ele é um dos sobreviventes, está internado, consciente, e acredita que o outro condutor tenha dormido ao volante.

Posicionamento da empresa

A empresa Latco, dona do caminhão, se manifestou por meio da assessoria de imprensa. Em nota, a companhia afirma que o motorista trabalhava era funcionário há três anos e tinha uma conduta exemplar.

Ainda conforme o documento, o veículo de transporte de leite estava vazio porque tinha descarregado na unidade fabril de Cruzeiro do Oeste, e voltava para Pato Bragado, onde também residia o motorista. Questionada, a Latco não informou os horários de saída do local de origem e nem a previsão de chegada ao destino. Mesmo assim, a empresa lamentou o ocorrido e se solidarizou com as vítimas e familiares.

Luto oficial

O secretário de saúde de Altônia, Edison Sousa foi até o local do acidente para acompanhar o resgate das vítimas. Em entrevista à CBN Maringá, ele disse que a maioria dos pacientes do ônibus eram idosos. "O ônibus da Secretaria de Saúde estava levando pacientes para realizar cirurgias de catarata. Então, são pessoas de mais idade, que fariam as cirurgias em Umuarama", conta. Por causa do acidente, foi decretado luto oficial de três dias em Altônia. A prefeitura da cidade também disponibilizou um ginásio de esportes para o velório.

Imprudência no trânsito

O tenente Conrado Nogueira alerta os motoristas sobre imprudências nas rodovias. "Sempre sejam prudentes nas ultrapassagens, evitem essas ultrapassagens proibidas, além da velocidade - mantenham a velocidade média sinalizada nas rodovias, para evitar essas fatalidades e transtornos em suas viagens", afirma.