Secretário defende terceirização de serviços de apoio nas penitenciárias do Paraná

Jordana Martinez


Tabata Viapiana – CBNCuritiba

O secretário da Segurança Pública, Wagner Mesquita, afirmou, numa entrevista nos estúdios da rádio CBN Curitiba, que a terceirização de serviços de apoio é uma necessidade do sistema penitenciário do Paraná. De acordo com o secretário, atividades de portaria ou de entrega de comida e medicamentos podem ser realizadas por outros profissionais e não pelos agentes penitenciários. O objetivo seria reduzir gastos do Governo e contornar a falta de pessoal no sistema.

Para tentar resolver um problema recorrente do sistema, que é a entrada de celulares nas penitenciárias, o secretário afirmou que devem ser instalados bloqueadores de sinal nos arredores das unidades. Além disso, está sendo estudo um projeto de visitas virtuais e audiências por videoconferência.

As rebeliões em vários estados brasileiros em 2017 escancararam um problema antigo: a rivalidade entre facções que atuam dentro e fora dos presídios. O Paraná, segundo Mesquita, é um estado que atrai o crime organizado, o que exige atuação rigorosa das autoridades. Uma das medidas já adotadas foi a separação de presos rivais nas penitenciárias do estado.

Depois da fuga em massa na PEP 1, a Penitenciária Estadual de Piraquara, no último dia 15, o secretário garante que estão sendo adotadas todas as medidas necessárias para evitar episódios semelhantes. Na ocasião, 28 presos conseguiram escapar da PEP 1 – cinco foram mortos em confrontos com a Polícia Militar, um foi recapturado e 22 estão foragidos.

 

 

Previous ArticleNext Article
Profissional multimídia com passagens pela Tv Band Curitiba, RPC, Rede Massa, RicTv, rádio CBNCuritiba e BandNewsCuritiba. Hoje é editora-chefe do Paraná Portal.
[post_explorer post_id="410317" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]