Seminário em Paranavaí inicia processo de implantação de parque tecnológico

Jordana Martinez


Mais de 300 pessoas, entre autoridades, empresários, estudantes e comunidade de toda a região Noroeste do estado, participaram, nesta quinta-feira (19), do lançamento do Parque Tecnológico de Agro inovação, na Estação/Polo do IAPAR de Paranavaí.
No encontro foi formalizado um acordo de Cooperação entre IAPAR, Prefeitura de Paranavaí, Sebrae-Paraná e entidades empresariais dos segmentos de Citros e Mandioca, constituindo um grupo de trabalho com a responsabilidade de apresentar, até o final deste ano, os estudos e projetos para implantação do Parque Tecnológico, em parte da área do IAPAR em Paranavaí..

Porto Alegre e Pato Branco

Como conferencistas convidados, participaram o presidente da Associação Nacional de Incubadoras e Parques Tecnológicos, Jorge Luís Audy, também fundador de um dos principais parques do país, o da PUC de Porto Alegre; e o ex prefeito de Pato Branco, Alceni Guerra, fundador do Parque Tecnológico daquela cidade nos anos 1990, que é um dos maiores casos de sucesso do país entre parques tecnológicos em cidades na faixa de 100 mil habitantes, como é também o caso de Paranavaí.

“Apoiamos com entusiasmo a iniciativa, pelo potencial de desenvolvimento tecnológico da região e criação de empresas e empregos de alto valor agregado” – disse o prefeito, fazendo coro a líderes dos segmentos empresariais da mandioca, Ivo Pierin Junior, e da laranja, Gilberto Pratinha, e a representantes das principais instituições locais e regionais, como universidades e faculdades, FAEP, FIEP, Sebrae, Senai, Banco do Brasil, Sicredi, Sicoob e outras.

Potencialidade

Na apresentação da proposta do Parque Tecnológico de Paranavaí, em reunião pública no dia 10 de abril no Sindicato Rural de Paranavaí, o diretor de Inovação do IAPAR, Tadeu Felismino, citando experiências de sucesso como a de Pato Branco, no Sudoeste do Paraná, destacou as vocações da região Noroeste em mandiocultura, citricultura e pecuária de corte, enfatizando o papel das empresas desses segmentos na organização de “clusters” já reconhecidos em nível nacional e internacional. Destacou também a presença do Polo Regional de Pesquisa do IAPAR-Noroeste como principal ativo local de inovação, por sediar em Paranavaí uma dezena de doutores, sendo quatro deles líderes de programas estaduais de pesquisa do Instituto, como o de Fruticultura (Dr. Pedro Auler), Raizes e Tubérculos (Dr. Mario Takahashi), Leite e Corte (Dra. Kátia Gobbi) e Energias Renováveis (Dr. Mateus Azevedo).

“O Parque Tecnológico é um projeto imobiliário e urbanístico de alto nível, mas acima de tudo é um habitat de inovação onde se reúnem universidades, empresas de tecnologia, centros de pesquisa e diversos outros serviços e facilidades, que aceleram o desenvolvimento tecnológico, a geração e atração de empresas, com excelentes impactos no desenvolvimento econômico, social e ambiental de toda a região” – disse Felismino.

Política de Estado

Elaborada no contexto da nova política estadual de Parques Tecnológicos, lançada pelo governador Beto Richa em 2016 e coordenada pelas Secretarias da Ciência e Tecnologia e da Fazenda, a proposta prevê a implantação do Parque de Paranavaí em parte da área da Estação Experimental do IAPAR, na zona sul da cidade, conjugada com áreas próximas de particulares e de outros órgãos do Estado.

Previous ArticleNext Article
Profissional multimídia com passagens pela Tv Band Curitiba, RPC, Rede Massa, RicTv, rádio CBNCuritiba e BandNewsCuritiba. Hoje é editora-chefe do Paraná Portal.
[post_explorer post_id="2734" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]