Temer fará devassa no que restou do governo Dilma Rousseff

Redação


MICHEL TEMER

Tão logo seja aprovado – caso seja – o impeachment da presidente afastada, Dilma Rousseff (PT), no Senado, o presidente Michel Temer (PMDB) deverá fazer uma devassa no que ainda resta do PT no governo e uma revisão de todos os atos que Dilma tomou nas últimas semanas de governo. Quem informa é o colunista de política, Claudio Humberto, do Diário do Poder.

A ideia é passar pente fino em tudo que envolve orçamento, nomeações e contratos. Desde maio, os assessores mais próximos de Temer avaliam a “ocupação” do governo por aliados do PT, mas a intenção é apenas fazer mudanças mais profundas e permanentes após a aprovação do processo de impeachment no Senado Federal.

A expectativa do governo é de que o impeachment seja aprovado ainda em agosto, poucos dias após o fim do recesso parlamentar. Aliados de Temer no Congresso reclamam do travamento de cargos e nomeações na estrutura federal. Querem a liberação das boquinhas.

A equipe de Temer vai rever os decretos de Dilma desde quando Eduardo Cunha deflagrou o processo de impeachment contra a petista.

Temer quer a Casa Civil encarregada apenas de governança e gestão. A articulação política fica com o ministro Geddel Vieira Lima (Governo).

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="487248" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]