Sem categoria
Compartilhar

Traficantes ameaçam comerciante da Rua São Francisco: “A gente vai te matar se você continuar aberto”

Com Rádio CBN CuritibaUm comerciante da rua São Francisco, no centro de Curitiba, relata  estar sofrendo ameaças de traf..

Julie Gelenski - 08 de dezembro de 2016, 10:16

Com Rádio CBN Curitiba

Um comerciante da rua São Francisco, no centro de Curitiba, relata  estar sofrendo ameaças de traficantes após ajudar em  uma operação da Polícia Militar.

O bando, que se diz ligado a facções criminosas, forçou o fechamento do estabelecimento no começo da semana.

O estabelecimento funcionava em outro endereço até dois meses atrás, quando foi reinaugurado na rua da região central. Desde então, encara o difícil convívio com a criminalidade, problema vivenciado por ele e por outros comerciantes do local.

Apesar da motivação que o levou até ali é reocupar a rua e colaborar com a revitalização da área, o empresário acredita que a região tem um potencial grande, mas se vê acuado pelos bandidos.

Tudo começou com uma ronda feita pela PM na rua:

Depois da Saída dos policiais, o comerciante teve o comércio depredado e foi ameaçado com uma arma de fogo.

Ao procurar a Guarda Municipal o empresário conta que não teve ajuda.

Sobre a situação a prefeitura de Curitiba se manifestou em nota na qual reforça que a Guarda Municipal é uma força de apoio à Polícia Militar do Paraná no trabalho de segurança ostensiva e que no momento do chamado citado, as viaturas da Guarda Municipal na região central estavam em atendimentos a outras ocorrências.

Também acionada pelo comerciante, a PM voltou ao local.

Em nota, o 12º Batalhão da Polícia Militar, responsável pela área, informou que uma equipe da Rondas Ostensivas com Apoio de Motocicletas, a Rocam, realizou operação na segunda-feira para coibir o tráfico de drogas, furtos e roubos na região. O texto confirma a situação relatada pelo comerciante, ocorrida na segunda-feira.

Ontem o empresário reabriu o comércio. Foi mais uma vez hostilizado.

Ainda segundo a nota da PM, com informações do tenente Marco Antônio, comandante da Rocam, a vítima afirmou à equipe que aguardava ter acesso às imagens das câmeras de segurança para registrar o Boletim de Ocorrência.

Raphael Viana fez o B.O., por ameaça no 1º Distrito Policial.

Sobre o policiamento na região central, a PM afirmou, também em nota, que equipes tem feito abordagens e ações para coibir diversos crimes na região, bem como operações específicas contra o tráfico de drogas. No texto a PM também reforça a necessidade de todos aqueles que forem vítimas de algum crime registrem a situação diretamente com a Polícia Civil que é a responsável por investigar os casos.