Um bando de marajás

Redação


 

 

Parlamentares acomodados em suas poltronas na Assembleia Legislativa do Estado do Paraná foram obrigados a ouvir, em silêncio, uma crítica pesada sobre seu papel e suas ações como representantes do povo. O puxão de orelhas foi dado por um jovem com menos de 25 anos de idade: Felipe Francischini.

O jovem parlamentar, em seu primeiro mandato, usou a tribuna da casa para dizer que os políticos, de modo geral, não estão fazendo absolutamente nada a longo prazo em benefício da população e é por este motivo que são criticados e passam por um momento delicado em relação à opinião pública do eleitorado.

“Estou aqui há 1,5 ano e confesso que não vi ninguém fazer um pronunciamento de longo prazo, para as gerações futuras. São discursos pontuais, factuais, que não levam a nadas”, disse o deputado. A população tem total razão de não se sentir, hoje, representada pelos políticos que elegeu. “Não vejo, também, no Congresso nenhum projeto de longo prazo, a não ser a reforma política que está sendo feita mal e porcamente”, fulminou o jovem depu

Previous ArticleNext Article