Via Tecnológica do Leite apresenta novidades para o setor em Francisco Beltrão

Mariana Ohde


Nesta semana, produtores da região Sudoeste do estado participam da Via Tecnológica do Leite, de quarta-feira (28) a domingo (2), em Francisco Beltrão. As palestras, seminários e encontros serão realizados no Centro de Eventos do parque de Exposições Jaime Canet Jr e terão como tema principal o bem estar animal, fator que influencia diretamente a produtividade do rebanho.

A Via Tecnológica é uma realização da prefeitura de Francisco Beltrão, Governo do Estado, Secretaria do Estado da Agricultura e do Abastecimento, Rural Leite e Instituto Emater.

Orley Lopes, gerente regional do Instituto Emater em Francisco Beltrão, afirmou que a Via Tecnológica tem o objetivo de congregar produtores, assistência técnica e empresas de insumos e equipamentos dirigidos à atividade leiteira. Ele informou que o Instituto além de mobilizar os produtores para a participação no evento, ainda organiza seminários, nos dias 29 e 30, com foco no bem estar animal. Durante os dois dias serão realizadas palestras, de uma hora cada, às 9h30 e às 10h30.

“Esse tema é muito importante porque ao oferecer alimento, água e mais conforto aos animais eles se mantêm mais sadios e mais produtivos”, ressaltou Lopes. Ele acredita que cerca de 400 produtores, do Sudoeste do estado e alguns de Santa Catarina, devem participar das palestras.

Ao todo 42 empresas estarão expondo produtos e equipamentos durante a Via Tecnológica do Leite. São representantes de rações, medicamentos, equipamentos de ordenha, de produtos para higiene de equipamentos entre outros itens. Também será realizado um ranking dos animais da raça holandesa que participam da Via Tecnológica. Na quarta-feira, 28, uma das atrações é o 4º Encontro de Laticínios do Sudoeste que vai oferecer um curso para capacitar produtores de queijo.

No domingo, dia 30, o Instituto Emater organiza o Julgamento do Clube da Bezerra. A iniciativa reúne crianças e jovens que aceitaram o desafio de criar uma bezerra. Será feita uma exposição e julgamento dos animais e os participantes receberão certificados.

“O objetivo não é premiar, mas incentivar os jovens a cuidar dos animais. Despertá-los para a atividade leiteira. Neste ano serão trinta participantes apenas de Francisco Beltrão”, explicou Orley Lopes.

Segundo os organizadores da Via Tecnológica, muitas vezes o conceito de bem-estar animal parece complexo. No entanto, o que se pretende mostrar é que basta oferecer um ambiente que proteja o rebanho da chuva, frio, vento ou outras intempéries, além de fornecer um manejo adequado e cuidados veterinários para que os animais reproduzam com uma boa produtividade. Durante a Via Tecnológica os produtores poderão discutir com os técnicos os fatores que influenciam esse aspecto da atividade leiteira: conforto térmico, alimentação e o uso de aditivos, entre outros.

O restaurante do parque estará oferecendo boi no rolete e haverá também uma feira de produtos agroindustriais. A Via Tecnológica vai funcionar de quarta a sexta-feira, das 8h às 22h, e no domingo, das 9h às 16h.

Previous ArticleNext Article
Mariana Ohde
Repórter no Paraná Portal