Vídeo mostra execução de ‘Rei da Fronteira’ no Paraguai

Narley Resende


A emboscada que terminou com a morte do narcotraficante Jorge Rafaat, chamado de ‘Rei da Fronteira, foi registrada nessa quarta-feira (15) por câmeras de segurança de uma farmácia de Pedro Juan Caballero, no Paraguai.

O vídeo mostra o momento em que uma caminhonete para no semáforo da rua Tenente Herrero. No veículo estava a metralhadora ponto 50, colocada no lugar dos bancos traseiros. Outra caminhonete se aproxima logo atrás do primeiro carro.

Em seguida, o carro preto que era conduzido por Rafaat aparece no canto direito do vídeo, ao lado do carro preparado com a metralhadora. Atrás dele, outra caminhonete se aproxima com seguranças de Rafaat, assim como a terceira caminhonete que aparece segundos depois.

Vídeos: Fronteira tem onda de tiroteios após morte de narcotraficante

Entre 50 e 70 pessoas teriam participado do tiroteio. Governador do departamento de Amambay, Pedro Gonzalez, afirmou ao jornal paraguaio ABC Color, que o tiroteio “chocou e assustou” a cidade e que nas regiões mais próximas da fronteira com Ponta Porã os disparos duraram por 30 minutos. Em outros pontos de Pedro Juan, houve tiroteio até o amanhecer de quinta-feira (16). São estimados pelo menos 5 mil tiros disparados durante a noite.

O governador da província afirmou que há mais de 17 anos há somente 15 soldados do exército paraguaio na fronteira e que é necessário mais policiamento no local.

“O poder de fogo do crime organizado foi superior a 200% ou 300% o da polícia. Os agentes estão em desvantagem “, disse Gonzalez que ainda ressaltou que pistoleiros brasileiros participaram do tiroteio.

O juiz federal Odilon de Oliveira, que condenou Rafaat no Brasil a 47 anos de prisão e pagamento de multa de mais de R$ 400 mil, por tráfico de drogas e contrabando, disse nessa quarta que suspeita de autoria do atentado por homens do PCC. “Acredito que seja ligação do PCC porque o Rafaat sempre foi o rival deles no Paraguai, sem precedentes. Eles já haviam tentado matá-­lo esses tempos”, sustentou o magistrado, referindo­-se a outro atentado contra o traficante, em março deste ano, também na região de fronteira.

Previous ArticleNext Article